COMBUSTÍVEIS

"Caminhoneiros não têm como se mobilizar sozinhos", diz presidente da Abrava

Representantes de caminhoneiros estão em cima do muro sobre greve. O reajuste de quase 25% no diesel nas refinarias foi anunciado pela Petrobras hoje

Fernanda Strickland
Gabriela Bernardes*
Maria Eduarda Angeli*
postado em 10/03/2022 20:21 / atualizado em 10/03/2022 21:35
 (crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil)
(crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Com o aumento do combustível previsto para sexta-feira (10/3), caminhoneiros começaram a discutir sobre uma possível paralisação. O reajuste de quase 25% no diesel nas refinarias, anunciado pela Petrobras hoje, causou preocupação à categoria, em especial no caso dos motoristas que trabalham de forma autônoma.

A movimentação no sentido da greve, no entanto, ainda não é certa. Isso porque os grupos de caminhoneiros estão divididos e os profissionais acreditam que o problema deve ser enfrentado por toda a população, e não só pela categoria.

“Não adianta os caminhoneiros estarem sozinhos”, diz o motorista de caminhões Gustavo Ávila. “Tá todo mundo sofrendo na pele. É uma situação bem difícil. Se você aumenta o óleo diesel, você aumenta tudo dentro do país. O frete que eu tinha combinado antes não cobre o valor que vou gastar de combustível.”

Para o caminhoneiro Sérgio Barsalobre, “fechar as estradas não resolve. O problema é que fica cada um por si. A gente tem que se unir. Não podemos falar línguas diferentes. E se um não quiser, nenhum para. Do jeito que estão as coisas, parar só vai piorar”.

“O reajuste do diesel não é mais só um problema dos caminhoneiros, se a população não se mobilizar, ninguém vai mais comer ou consumir nada”, disse o representante dos caminhoneiros, Wallace Landim — mais conhecido como Chorão — presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava). “Nós caminhoneiros não temos mais como nos mobilizar sozinhos. Esses aumentos atingem a todos. Então, pobres, classe média têm que ir às ruas. Nesse caso, os motoristas darão apoio”, afirmou.

"Conseguir mobilizar a gente consegue, mas a gente vai levar essa culpa?", questionou Chorão, em entrevista à BBC. "Quem precisa se mobilizar é todo mundo que está sofrendo."

Segundo Marlon Maues, assessor-executivo da Confederação Nacional dos Transportes Autônomos (CNTA), os caminhoneiros autônomos têm que deixar de ser utilizados como massa de manobra, porque não são só eles que usam diesel. “Todo o agronegócio, todos os tratores usam, todas as transportadoras, os motores estacionários (que são geradores de energia) e assim vai”, disse. 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE