ANTT tira Itapemirim das estradas

Correio Braziliense
postado em 21/04/2022 00:01

Em mais um revés para a companhia comandada pelo empresário Sidnei Piva, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determinou, ontem, a suspensão de todas as linhas de transporte rodoviário da Viação Itapemirim. Segundo a ANTT, a companhia atravessa "dificuldades operacionais", o que levou a agência reguladora a barrar temporariamente suas operações. Em nota, o órgão afirmou que a decisão vale até que seja cadastrada frota compatível com as linhas a serem reativadas.

De acordo com a agência, a Itapemirim poderá realizar viagens já vendidas, mas apenas por um prazo de 30 dias a contar de ontem. Ainda segundo o órgão, a companhia deverá observar os direitos dos passageiros, inclusive com o reembolso de passagens ou o remanejamento para outras empresas.

A Itapemirim afirmou, em nota, que respeita a decisão da ANTT, mas que "cumpre rigorosamente todas as normas dos órgãos reguladores do transporte rodoviário". No entanto, a Itapemirim vinha reduzindo sua frota há tempos, circulando com um número insuficiente de ônibus para atender as linhas.

O negócio rodoviário do grupo já havia passado pelo mesmo problema em dezembro, quando a companhia cancelou suas operações aéreas após apenas cinco meses de atuação. Pouco antes dos feriados de fim de ano, a ITA suspendeu seus voos sem aviso prévio, prejudicando 45 mil passageiros com viagens marcadas.

Dívidas

O grupo está com dificuldades financeiras desde 2016, quando foi aberto processo de recuperação judicial. Somente em impostos, a dívida passa de R$ 2 bilhões. No início desta semana, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo bloqueou os bens de Sidnei Piva, que trava uma briga societária com os filhos do fundador da Itapemirim.

A nova determinação da agência reguladora vem dias após o grupo anunciar a venda da companhia aérea ITA, depois do fracasso que afetou milhares de passageiros no fim do ano.

Anunciada como nova dona da companhia, a consultoria Baufaker tem como endereço listado um coworking em Taguatinga, cidade satélite de Brasília. O local, porém, é uma sala comercial onde funciona um negócio de segurança eletrônica, alarmes residenciais e cercas elétricas ligado a uma assessoria empresarial.

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE