Perfil

Controverso e visionário

Correio Braziliense
postado em 26/04/2022 00:01

O empresário Elon Musk é formado em física pela Universidade da Pensilvânia. Passou a maior parte da vida na África do Sul, porque o pai tinha uma participação em uma mina de esmeraldas, na Zâmbia. Acostumado ao luxo, mudou-se para o Canadá com 17 anos, onde desenvolveu o feeling apurado para os negócios.

Ainda na infância, após aprender a escrever códigos, criou o jogo digital Blaster, que vendeu por US$ 500. Desistiu de ingressar na Universidade de Stanford para lançar a companhia de software Zip2, seu primeiro negócio, que vendeu para a Compaq Computer por US$ 305 milhões. A partir daí, co-fundou a X.com, empresa de pagamento de serviços financeiros on-line e de e-mail. Fundiu o novo empreendimento com a Confinity, uma instituição de operações financeiras e, do casamento, surgiu a conhecida PayPal — sistema de pagamentos on-line. Mais uma vez, lucrou com a venda da empresa para a Ebay, por US$ 165 milhões.

Hoje, possui a Tesla, montadora de carros elétricos, cuja primeira rodada de investimentos, em 2004, foi liderada por ele. Também é dono da empresa espacial SpaceX, da startup de chips cerebrais Neuralink e da empresa de infraestrutura Starlink. Seu patrimônio é avaliado em US$ 266 bilhões, segundo a revista Forbes. Projeções indicam que ele poderá chegar ao primeiro trilhão de dólares em 2024.

A escolha de investimentos deu a Musk a alcunha de excêntrico, mas ele também é considerado um empreendedor visionário. Envolto em algumas polêmicas foi classificado como controverso. Já expressou preocupações com a extinção da humanidade e com o aquecimento global, mas também divulgou informações equivocadas sobre a covid-19 e a vacinação no Twitter — plataforma da qual se tornou dono e na qual dá sinais de que abrirá a moderação. Além disso, afirma ser a favor do desenvolvimento seguro da inteligência artificial.(TA)

Tags

CONTINUE LENDO SOBRE