Gastronomia

Conheça os sabores do Natal

É começar a pensar no Natal para a nossa mente nos trazer lembranças de todas aquelas tradições típicas da data. Presentes, solidariedade, família, religião e, claro, a ceia. Cada família leva à mesa sua história, costumes. E, mesmo com as particularidades, é impossível lembrar da data e não imaginar aquela mesa farta com frutas cristalizadas, salpicão, panetone, rabanada...

Em nosso especial, vamos trazer algumas dessas delícias que, de uma forma ou de outra, fazem parte de nossas tradições. Confira dicas para preparar seu peru natalino, várias formas de fazer uma rabanada, curiosidades sobre a ceia em outros países, bebidas especiais e outras sugestões de como fazer o seu Natal uma data mais especial para você e sua família.

Erro ao renderizar o portlet: CB - ESPECIAIS - Mosaico

Erro: Could not render: 'link'
line 13:                           

Entradas

Crocante de Tender e Ameixa

Crocante de Tender e Ameixa: Sugestão da Chef Mara Alcamim. Enrole uma fatia bem fina de tender assado ao redor da ameixa. Passe o preparo na farinha de trigo, no ovo e na farinha de pão, necessariamente nessa ordem, a fim de deixá-los bem empanados

Ceviche

Ceviche: Sugestão do Chef David Lechtig. De acordo com ele, a entrada é uma excelente opção para as festas de fim de ano deste país tropical

Farofa de Nuts (Castanhas)

Farofa de Nuts (Castanhas): Sugestão da chef Mara Alcamim, a farofa leva mel, páprica picante e manteiga. Dica da chef: A qualidade da farinha é essencial para o produto final

Tender Bolinha Tradicional (Old Style)

Tender Bolinha Tradicional (Old Style): Sugestão da chef Mara Alcamim, o tender leva na receita coca-cola e é servido com frutas assadas

Prato principal

O prato que simboliza o Natal brasileiro é, na verdade, uma tradição dos Estados Unidos. O peru veio de um costume dos índios norte-americanos. Eles serviam a ave em comemoração às épocas de colheita e, inclusive, salvaram os colonos ingleses da fome quando ofereceram o peru na data que ficou conhecida como Ação de Graças (Thanksgiving), feriado muito comemorado no país.

O historiador Jaime de Almeida, da Universidade de Brasília (UnB), acredita que a tradição do peru chegou ao Brasil entre os anos 1920 e 1930, quando começaram a se intensificar na imprensa brasileira as propagandas dos costumes norte-americanos. Tradicionalmente, as famílias no Brasil ficavam acordadas até a meia noite do dia 24 de dezembro esperando a missa do galo. 'Existia uma tradição de se fazer uma mesa mais farta, mas com os alimentos que estavam acostumados a comer no seu dia a dia', explica Almeida. As famílias mais abastadas e que moravam em capitais seguiam alguns costumes europeias, como a ceia com bacalhau, e as que moravam no interior tinham o hábito de comer porco. 'Até hoje temos, no interior do Brasil, a tradição do leitão assado', lembra.

Mas foi principalmente depois da 2ª Guerra Mundial que a propaganda norte-americana e o american way of life adentraram nossa cultura. 'As famílias mais abastadas procuravam seguir esse padrão de vida, então foi provavelmente a partir desta época, em que veio também o mítico Papai Noel da marca de refrigerante, que passamos a comemorar o nosso Natal da maneira como conhecemos hoje. Com uma aura de magia mais americana e com várias outras tradições de várias partes do mundo', diz.

Sobre esta iguaria do Natal, confira abaixo o vídeo em que o chef de cozinha Dudu Camargo dá algumas dicas sobre como deixar o tradicionalíssimo peru ainda mais saboroso.

A ceia de natal pelo mundo

Alemanha: Os costumes natalinos variam bem de região pra região. É tradição comer carne de porco, ganso assado, javali, chouriço, veado, salsichas, acompanhados de batatas, repolho, cenoura, salsão, picles, sopas de vegetais e etc.

Austrália: Geralmente o Natal australiano é comemorado com um churrasco de camarões, carne e frango.De de sobremesa eles servem sorvete ou sorbet.

Rússia: As comidas típicas natalinas variam de região pra região. Na ceia de Natal das família mais tradicionais são servidos doze pratos diferentes, simbolizando os doze apóstolos. Uma outra características da ceia dos russos é a ausência da carne e a presença de grãos, frutas e mel.

Jamaica: Além de uma grande variedade de carnes, os jamaicanos tem como tradição cozinhar usando a ervilha na ceia de natal, o que caracteriza um costume de algumas regiões da África.

França: Os franceses também tem como tradição o nosso tradicional peru. Mas além disso, comem lagosta, ostra, escargot, foie gras e bebem espumantes e vinho.

Japão: A tradição natalina chegou há alguma décadas no país. As famílias que comemoram servem o kara-age (pedaço de frango desossado e frito) e de sobremesa, o kurisumasu keeki (bolo branco de Natal, feito com pão-de-ló, coberto com morangos e chantili).

Peru: Os principais pratos são o leitão e pavão ao forno. Chocolate quente, panetone e purê de maçã também fazem parte da ceia de Natal.

Portugal: Além do tradicional bacalhau português, é costume também no país o nosso conhecido peru assado.

Serviços: para os que não querem cozinhar

Restaurantes que estarão abertos nos dias 24 e 25 e que aceitam encomendas. Clique nos pins e confira mais informações

Sobremesas

Assim como o prato principal, as sobremesas do Natal seguem as especialidades de cada família. O panetone e a rabanada são alguns dos doces mais lembrados quando pensamos nas sobremesas.

A história mais divertida - e a mais contada no mundo - sobre o panetone dá conta que ele é uma iguaria italiana e surgiu do lapso de um padeiro que acabou errando uma receita de pão. O erro do padeiro, Toni, acabou sendo tão elogiado, que seu chefe decidiu dar o nome da receita de "Pão do Tone" (Pane di Toni, em italiano).

Sobre a rabanada, há também várias outras histórias que contam sobre sua origem. No Brasil, associamos o doce a Portugal, porque foram eles que nos ensinaram fazer. Porém, livros clássicos de receitas do Império Romano já citavam o que hoje conhecemos por rabanada. Além disso, muitos outros países saboreiam também essa delícia, que é chamada por vários nomes, a depender da região do mundo em que ela é preparada.

Alguns chefs de Brasília preparam para a gente várias versões da rabanada. Vamos provar? Clique e veja as receitas completas.

Decoração da mesa

A decoração de Natal vai muito além da árvore que é colocada no canto da sala. Na noite da ceia, por exemplo, vários objetos como velas, porta-guardanapo, toalha de mesa, fitas coloridas podem transformar o ambiente e criar um clima especial, compatível com a data.

Confira abaixo algumas dicas do arquiteto e decorador Nardim Júnior para encantar os convidados na grande noite:

- Eleja as cores que farão parte da decoração e siga esse padrão em todo o ambiente;

- Caminhos de mesa charmosos podem substituir toalhas inteiras;

- Mesmo que as peças usadas na mesa não sejam natalinas, as cores tradicionais verde, vermelho e dourado já criam uma atmosfera especial;

- Use a imaginação, com bonecos e arranjos, para levar ainda mais o clima da data à mesa;

- Velas dão um toque a mais e também podem incluir o tema de Natal;

- Cuidado com os excessos para o Natal não virar Carnaval;

Veja também algumas dicas para montar a mesa da ceia. Clique sobre os itens destacados pra conferir dicas especiais:

mesa de decoração
Garfo Garfo Garfo Garfo Garfo

Bebidas

Para saber mais sobre as bebidas indispensáveis para a ceia de Natal, conversamos com a empresária do ramo de gastronomia Marta Liuzzi, que nos deu várias dicas para as comemorações.

Vinho

O vinho tinto, segundo Liuzzi, é uma bebida que combina muito com a noite de Natal, pois, no geral, costuma ser mais requintada. Para a nossa ceia, que é sempre recheada com várias receitas e vários sabores diferentes, Marta indica o vinho feito com a uva pinot noir, pois é uma uva mais leve, mais refrescante (não vamos esquecer que o nosso Natal é no começo do verão) e que combina com os diferentes sabores da nossa ceia.

Cerveja

As cervejas não precisam ficar de fora da nossa noite. Apesar de alguns acharem que a bebida não combina com o banquete de Natal, Marta lembra que hoje em dia já temos uma variedade grande de cervejas, que estão nas lojas especializadas e nos mercados. Ela diz que, para o Natal, prefere uma cerveja frutada. "Com um aroma remetendo a frutas como morango e framboesa, esse tipo de cerveja é super diferente, deve ser tomada bem geladinha e, se quiser, pode ser servida em taça de espumante", indicou a empresária.

Drink

Para os que quiserem se arriscar a fazer um drink para a ceia, indicamos o Kir Royal, que é feito com creme de cassis e espumante. Fácil de preparar, refrescante e refinado. O barman Del Silva, que montou a carta de drinks do Dudu Bar, nos indicou uma caipiroska feita com frutas típicas do Natal: lichia e kiwi. Igualmente fácil de ser preparada e uma delícia (veja o vídeo abaixo)

Espumante

O espumante também é uma boa pedida. "Para não errar, com a bagunça de sabores da nossa ceia, vá de espumante, que também é super festivo", aconselha.

Água aromatizada

Para os que não querem bebidas alcoólicas, Marta sugere como uma opção barata, saudável e saborosa, as águas aromatizadas. "Fazer essa brincadeira com a água, colocar gelo, hortelã, alecrim, rodelas de limão siciliano, algumas frutas é superinteressante, gostoso e pode deixar sua mesa mais elegante", indica.

publicidade