BRASILEIRÃO

Todos pelo líder

Rodízio de protagonistas é um dos trunfos de Jorge Sampaoli na arrancada do Atlético-MG pelo fim do jejum de 49 anos. Herói da terceira vitória, Marrony custou R$ 20 milhões ao Galo e roubou a cena contra o Ceará

Roger Dias
postado em 16/08/2020 23:50 / atualizado em 16/08/2020 23:52
 (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Brasil)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Brasil)

Belo Horizonte — Desde que o técnico Jorge Sampaoli assumiu o Atlético, vários jogadores têm brilhado individualmente em campo. Nathan, que está no departamento médico, foi decisivo na reta final do Estadual. Hyoran brilhou na épica vitória de virada sobre o Corinthians, no Mineirão. Também têm se destacado o zagueiro Júnior Alonso e os laterais Guga e Guilherme Arana — que participou do gol da vitória sobre o Flamengo, marcado por Filipe Luís (contra). Com tantas mudanças no time a cada jogo, Sampaoli acaba construindo uma equipe apoiada em alicerces coletivos, propiciando esta alternância de protagonismos e evitando que o Galo se torne dependente de um esquema ou jogador específico.

Quando o Atlético optou por pagar ao Vasco em torno de R$ 20 milhões por 80% dos direitos econômicos do atacante Marrony, os dirigentes tinham a dimensão do talento do jovem de 21 anos, natural de Volta Redonda. Prestigiado, o jogador, pela primeira vez, sentiu o gosto de ser o herói do Galo numa partida, ao marcar os dois gols da vitória sobre o Ceará por 2 x 0, ontem, no Mineirão. O resultado manteve a equipe com 100% de aproveitamento, agora na liderança isolada após tropeços de Inter e Athletico-PR nesta rodada.

Num dia em que o coletivo não funcionou tanto quanto nas partidas anteriores, o oportunismo do atacante no segundo tempo foi o diferencial para que os mineiros atingissem o objetivo. Além do pênalti sofrido e da boa cobrança, no canto direito de Fernando Prass, o camisa 38 brilhou no fim ao concluir de forma precisa o contra-ataque do time de Sampaoli.

Marrony chegou ao terceiro gol com a camisa alvinegra. Havia balançado as redes na goleada sobre o América, pelas semifinais do Campeonato Mineiro. Com a lesão de Diego Tardelli e as saídas de Ricardo Oliveira e Di Santo durante a pausa das partidas, ele tem sido escalado centralizado na área enquanto a diretoria busca um nome para a posição — Sampaoli já pediu um camisa 9.

Ainda tímido, Marrony considerou que o diferencial na vitória sobre o Ceará foi a sintonia na etapa final: “Foi uma partida muito especial. Estou muito feliz pelos dois gols e pelo momento que estamos vivendo. Espero que possamos ter mais domingos como este”.

Sampaoli cita a perda de Nathan para justificar a necessidade de rodar o grupo. O treinador entende que a lesão do jogador ocorreu pela falta de reposição na função. “Temos que ver a característica do rival que vamos enfrentar. Com a sequência de partidas e com a pandemia, a rotação é necessária para otimizar o alto rendimento e para prevenir casos como o de Nathan, que se machucou. Perdemos um jogador muito importante. Se prevíssemos isso, seguramente não iríamos lamentar agora.”

Com relação ao duelo com o Vovô, o argentino enxergou atuações distintas nos dois tempos: “Foi difícil, foi uma vitória construída. No primeiro tempo, não fomos muito claros no ataque pela transição e o adversário potencializou com a grande partida que vinha tendo. No segundo tempo, tivemos mais intensidade no ataque e eles não conseguiram suportar. O jogo foi bastante custoso para nós.”


Série A

PGJVSG
1. Atlético-MG9334
2. Vasco6223
3. Inter6322
4. Bahia6222
5. Athletico-PR6321
6. Grêmio5311
7. Atlético-GO4213
8. Santos4310
9. Fluminense4310
10.Sport431-1
11. São Paulo3210
12. Flamengo331-3
13. Palmeiras2200
14. Botafogo2200
15. Bragantino230-1
16. Corinthians120-1
17. Goiás120-1
18. Ceará130-3
19. Fortaleza130-3
20. Coritiba030-3

Tricolor vira contra o Inter

 (foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
crédito: Rafael Ribeiro/Vasco

O Fluminense quebrou um jejum de oito jogos oficiais sem vitórias e ainda interrompeu o início perfeito do Internacional no Campeonato Brasileiro ao superar o time gaúcho de virada por 2 x 1, ontem, no Maracanã, pela terceira rodada da competição.

Paolo Guerrero havia colocado o Inter em vantagem, mas Nenê converteu dois pênaltis para garantir o primeiro triunfo dos cariocas nesta Série A e aliviar as cobranças sobre o técnico Odair Hellmann.

A partida marcaria o reencontro do treinador com o Inter, time treinado por ele entre 2018 e 2019. O técnico do Fluminense, contudo, foi vetado na entrada do Maracanã por ter testado positivo para a covid-19.

Um dos destaques da partida foi o atacante Evanilson. Alvo do City Group, a multinacional que administra o Manchester City, o New York City e o Girona de Barcelona, o jogador falou sobre o assédio. “Eu não pude fazer o gol, mas fico feliz em ajudar a equipe, correndo, marcando, sofrendo o pênalti. Eu fico mais feliz pelos três pontos. Quanto a essa proposta, minha cabeça está no Fluminense. Não estou preocupado com nada lá de fora. Estou procurando fazer o meu trabalho. E, graças a Deus, está dando tudo certo”, afirmou.

O Inter também convive com o assédio europeu. Prestes a ser contratado pelo CSKA Moscou da Rússia por R$ 61 milhões, Bruno Fuchs ficou fora da partida de ontem e dificilmente voltará ao campo na próxima rodada.

Cano faz sua imensa torcida bem feliz

Quer uma prova de que Germán Cano resolveu o perrengue da carência de gols do Vasco? Os artilheiros do time na temporada inteirinha do ano passado foram Yago e Marrony. Nove gols cada. O cara da vitória de ontem por 2 x 1 sobre o São Paulo, em São Januário, o centroavante já tem 11.

Cano balançou as redes em todas as competições que o time cruz-maltino disputou neste ano: seis no Campeonato Carioca, dois no Brasileirão, dois na Copa do Brasil e um na Copa Sul-Americana. Contratado no início do ano, o reforço de 32 anos, ex-Independiente Medellín, é um sucesso.

Eleito o melhor jogador da partida, Cano dividiu a honra. “Muito feliz por esse prêmio. Quero felicitar meus companheiros. Estamos muito bem, meus companheiros se matam dentro de campo, isso que precisamos, correr, sacrifício. Assim, podemos dar muito mais alegria à torcida do Vasco” afirmou em entrevista coletiva virtual na Vasco TV depois da partida.

Os gols de ontem tiveram como homenageado um personagem querido. Sempre que faço um gol, dedico ao meu filho, Lorenzo. É a minha felicidade. Sempre dedico a ele porque enche meu coração e minha alma, é sempre lindo um pai dedicar um gol ao seu filho”, comentou.

Enquanto Cano ajudou o Vasco a alcançar a segunda vitória, o São Paulo não convence sob a batuta de Fernando Diniz. A falta de criação de jogadas e as falhas defensivas voltam a colocar pressão sobre o técnico. A eliminação precoce no Paulistão para o Mirassol parece não ter servido de lição. O time até tem boa posse de bola, mas cria pouco, quase não arrisca e parece que só consegue chegar ao gol caso tenha algum instante de lucidez durante a partida.

Rodada

Bahia 2 x Bragantino 1

Em um jogo marcado por lances de bola aérea, o Bahia derrotou o Red Bull Bragantino, ontem, em Pituaçu, com gols de Juninho e Ernando. O adversário paulista chegou a empatar a partida com Leo Ortiz, mas o time comandado por Roger Machado continuou focado na segunda vitória consecutiva neste Brasileirão. O tricolor mantém 100% de aproveitamento e o Bragantino ainda não venceu na volta à elite.

 


Atlético-GO 1 x Sport 1

O Atlético-GO perdeu o ecanto. Quatro dias depois de atropelar o atual campeão Flamengo, o time goiano empatou por 1 x 1 com o Sport, ontem, em Goiânia. Destaque no triunfo sobre o time carioca, Jorginho abriu o placar aos 13 minutos do primeiro tempo, mas Iago Maidana frustrou os comandados de Vágner Mancini ao igualar o placar, aos 45 minutos da etapa final.

 

Santos 3 x Athletico-PR 1

Depois de empatar com o Bragantino e da derrota para o Internacional, o Santos venceu, ontem, pela primeira vez neste Brasileirão. A vítima foi o Furacão, que vinha embalado por duas vitórias. Sem Dorival Júnior à beira do campo — o treinador testou positivo para covid-19 —, o Athletico viu Soteldo, Felipe Jonatan e Marinho marcarem os gols do triunfo por 3 x 1. Abner diminuiu.

 

Fortaleza 0 x Botafogo 0

A atuação não foi das melhores, mas o Botafogo saiu da Arena Castelão com um ponto. Após etapa inicial promissora, na qual dominou a partida, o Glorioso tropeçou em seus erros, não teve profundidade e acabou ficando no 0 x 0 com o Fortaleza. A equipe chegou a dois pontos no Campeonato Brasileiro. Os comandados de Rogério Ceni obtiveram o primeiro ponto na terceira rodada do Brasileirão.

 

Figueirense 0 x Cruzeiro 1

Mesmo sem jogar bem, o Cruzeiro alcançou a terceira vitória na Série B do Brasileiro ao fazer 1 x 0 sobre o Figueirense, ontem, em Florianópolis. O gol foi marcado pelo meia Maurício, aos 45 minutos do primeiro tempo, em bela finalização da meia-lua após disputa acirrada pela bola na grande área. Depois de começar o torneio com -6 pontos, o time celeste chega a 3, em nono lugar, com 100% de aproveitamento.

 

Real 1 x Capital 0

Com gol de pênalti de Gabriel, o Real confirmou, ontem, vaga às semifinais do Candangão e terá pela frente o Brasiliense. O Jacaré derrotou o Luziânia, por 2 x 1, no Mané Garrincha. A outra semifinal será entre o Gama, que bateu o Sobradinho, no sábado, por 2 x 1, e o Formosa. O time do Entorno venceu por 1 x 0 na ida, perdeu pelo mesmo placar na volta, mas avança por ter melhor campanha na primera fase.

 

Fórmula 1

Lewis Hamilton não se cansa de quebrar recordes na Fórmula 1. A vitória sem sustos no GP da Espanha, ontem, levou o britânico ao pódio de número 156 na carreira, superando a marca anterior construída pelo alemão Michael Schumacher. Questionado sobre a façanha, o piloto da Mercedes citou ídolos. “Todos nós, pilotos, crescemos vendo Michael e sonhando em um dia estar aqui. Isso é muito além do que eu sonhei quando criança. Sempre me sinto humildemente muito honrado por ser mencionado ao lado de pilotos como ele, Ayrton e Fangio”, declarou o hexacampeão.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação