Atletas veteranos reabrem debate sobre o limite da idade no esporte

Especialista explica ao Correio por que a idade até os 40 anos não é adversária da alta performance de esportistas

Maíra Nunes
postado em 30/10/2020 08:00 / atualizado em 03/11/2020 17:35
Lewis Hamilton, Rafael Nadal, Serena Williams e Megan Rapinoe: trintões que seguem quebrando recordes no esporte -  (crédito: AFP)
Lewis Hamilton, Rafael Nadal, Serena Williams e Megan Rapinoe: trintões que seguem quebrando recordes no esporte - (crédito: AFP)

No último dia 11, três veteranos fizeram história no esporte mundial. Lewis Hamilton, Rafael Nadal e LeBron James ampliaram as marcas expressivas acumuladas no automobilismo, no tênis e no basquete, respectivamente. Em comum, os três continuam exercendo a atividade em altíssimo rendimento após os 35 anos. Lauro Vianna, professor e chefe do laboratório NeuroVASQ da Faculdade de Educação Física da Universidade de Brasília (UnB), não se surpreende. Ao menos, não pela questão física relacionada à idade.

O pesquisador explica que, entre os 30 e os 40 anos, não é comum observar diminuições importantes nas três principais valências da aptidão física: a potência aeróbica, a força muscular e a flexibilidade. “Um indivíduo com 34 anos tem a mesma força, aptidão aeróbica e flexibilidade de um de 23 anos. A diferença de idade não é manifestada nessas três principais variáveis”, exemplifica Vianna.

Segundo ele, o determinante para a manutenção do alto desempenho até os 40 anos está muito mais relacionado a outros fatores do que propriamente à idade. “Do ponto de vista aeróbico, não há perdas até próximo dos 35 anos. Quando há, ela ocorre com uma taxa muito menor em um atleta que em uma pessoa que não é esportista”, compara. Para o professor, o segredo para prolongar a carreira em alta performance está na arte de conciliar da melhor maneira o conhecimento da ciência e a interação com o atleta.

A realidade vale tanto para esportistas homens quanto para mulheres. As trintonas também deixam muita jovem talentosa para trás. No ano passado, o desempenho da atacante Megan Rapinoe na Copa do Mundo feminina de futebol rendeu à americana o prêmio de melhor atleta da competição e de melhor jogadora do mundo pela Fifa no auge dos 34 anos. Também em 2019, a brasileira Marta tornou-se a maior artilheira da história do Mundial aos 33 anos. Ao que tudo indica, pretende buscar o título inédito para a Seleção na Copa de 2023, quando terá 37.

Desafio que a tenista Serena Williams vem encarando com maestria para seguir jogando, aos 39, mesmo após o nascimento da primeira filha. A herdeira está com 3 anos. “Sinto que, um dia, vou acordar e dizer: ‘Acabou’. Sei que, quando isso acontecer, vou perceber. Ainda não estou sentindo isso. Mesmo no ano passado, com tudo o que aconteceu, não pensei nisso”, disse Serena, sobre a gravidez, em entrevista a Bloomberg Business, em 2018.

O discurso é parecido com o de Rafael Nadal. “Não sou capaz de adivinhar o dia da minha retirada. Quem sabe se não é em um ano, mas não posso programar o futuro. No dia de hoje vejo quase impossível”, disse o tenista ao diário El Periodico, neste mês. O espanhol acrescenta não ter medo do dia da aposentadoria e que, quando ele chegar, saberá: “Vou saber quando não sentir essa paixão que me move cada manhã. Esses objetivos que coloco em mim para melhorar de forma continua”.

 

Lista: 10 trintões do esporte que seguem acumulando títulos e recordes

 

Serena Williams

Tênis - 39 anos - Estados Unidos
Considerada por muitos como uma das maiores tenistas da história, a norte-americana venceu 23 Grand Slams em simples, e outros 14 em duplas, ao lado da irmã mais velha, Venus Williams. Conquistou os títulos de todos os torneios do Grand Slam em simples. Chegou à liderança do ranking mundial em julho de 2002, prestes a completar 21 anos, e passou 290 semanas como nº 1 do mundo. Serena ainda é dona de quatro ouros olímpicos, três em duplas e um em simples.

 

Lewis Hamilton

BMaior campeão de Grandes Prêmios da Fórmula 1, Hamilton chegou a 92 vitórias em Portugal, no último domingo, passando Michael Schumacher. Hexacampeão, o piloto da Mercedes está próximo de também se tornar o mais vitorioso em títulos mundiais da F-1. Aos 35, o inglês não se cansa de colecionar recordes na carreira, como o de maior número de pontos (3661), de pole positions (97) e de pódios (160). O ídolo nas pistas é também uma das principais vozes em defesa da inclusão e diversidade no combate ao racismo e na proteção do meio ambiente.

 

Rafael Nadal

Tênis - 34 anos - Espanha
Chamado de rei do saibro, o espanhol conquistou o 13º título em Roland Garros aos 34 anos, em 2020, após atropelar na final o primeiro do ranking mundial, Novak Djokovic. Nadal soma 97 títulos nível ATP, sendo 86 em simples e 11 em duplas. O atual número 2 do ranking é o maior vencedor de Grand Slam, ao lado de Roger Federer, com 20 títulos cada um. Nadal também foi campeão olímpico no simples nos Jogos de Pequim-2008 e nas duplas, nos Jogos do Rio-2016.

 

Roger Federer

Tênis - 39 anos - Suíça
Tenista que ficou por mais tempo como número 1 do mundo, o suíço passou 310 semanas de 2004 a 2018 na liderança do ranking mundial. Federer é recordista de títulos de Grand Slam, com 20 conquistas, ao lado de Rafael Nadal. Atualmente em quarto no ranking, o ídolo veterano ficou a maior parte da temporada de 2020 fora das competições para tratar de uma lesão. Em fevereiro, passou por uma artroscopia no joelho direito e, depois, precisou fazer um procedimento artroscópico adicional no mesmo joelho.

 

Novak Djokovic

Tênis - 33 anos - Sérvia
Atual número 1 em simples do ranking mundial, o sérvio ocupou a liderança pela primeira vez em julho de 2011, quando tinha 24 anos. Até o momento, conquistou 82 títulos nível ATP, sendo que 81 foram em simples e 1 em duplas. Com 17 conquistas de Grand Slams, Djoko só fica atrás do espanhol Rafael Nadal e do suíço Roger Federer. Em compensação, o sérvio é o maior vencedor de torneios ATP Masters 1000, com 36 conquistas, uma a mais que Nadal.

 

LeBron James

Basquete - 35 anos - Estados Unidos
Quatro vezes campeão da NBA com direito ao prêmio de melhor jogador das finais em todas elas, decididas em 2012, 2013, 2016 e 2020. O ala de 2,06 metros disputou 17 temporadas da liga americana e acumulou recordes. Na estreia na NBA, venceu o prêmio de melhor calouro do ano em 2004 e, ao longo da carreira, chegou a 10 finais por três times diferentes: Cavaliers,Heats e Lakers. Com a seleção dos Estados Unidos, foi bicampeão olímpico nos Jogos de Londres-2012 e Pequim-2008, além de ter ficado com o bronze nos Jogos de Atenas-2004.

 

Megan Rapinoe

Futebol - 35 anos - Estados Unidos
Jogadora da seleção dos Estados Unidos desde 2006, a atacante liderou a maior potência do futebol feminino ao ouro olímpico nos Jogos de Londres-2012 e ao bicampeonato mundial nas Copas do Mundo feminina de 2015 e 2019. Esta última, ela assumiu papel de protagonista da modalidade, foi eleita a melhor da competição pelo desempenho dentro de campo e fez a voz das jogadoras pela igualdade de gênero se reverberar pelo mundo. Aos 34 anos, foi eleita a melhor jogadora do mundo pela Fifa.

 

Marta

Futebol - 34 anos - Brasil
Eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, é a maior detentora da premiação, ao lado de Messi. Referência internacional, Marta é a maior artilheira de Copas do Mundo, com 17 gols. O feito foi atingido em 2019, aos 33 anos, quando ultrapassou o alemão Miroslav Klose. Antes, a atacante havia se tornado a maior artilheira da Seleção. Balançou a rede pela 117º vez com a amarelinha, em 2015. Ela é dona de duas medalhas de prata olímpicas (Atenas-2004 e Pequim-2008) e de um vicecampeonato mundial (China-2007).

 

Cristiano Ronaldo

Futebol - 35 anos - Portugal
Eleito pela Fifa por cinco vezes o melhor jogador do mundo, o português é considerado um dos melhores atacantes da história e um acumulador de recordes pessoais nos gramados. Conquistou a Liga dos Campeões da Europa uma vez com o Manchester United e outras quatro vestindo a camisa do Real Madrid. Com a seleção portuguesa, foi campeão da Eurocopa em 2016.

 

Lionel Messi

Futebol - 33 anos - Argentina
O capitão e maestro do Barcelona e da seleção argentina é recordista do prêmio de melhor do mundo, ao lado de Marta, com seis troféus cada um. Foi campeão da Liga dos Campeões por quatro vezes com o Barça e vice-campeão mundial com a Argentina na Copa de 2014. Ultrapassou a marca dos 700 gols na carreira e é sempre citado como maior ameaça ao reinado de Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação