LIGA DOS CAMPEÕES

Greve contra o racismo

Todos os jogadores da partida entre PSG e Basaksehir abandonam o gramado após suposta ofensa racista do quarto árbitro contra um membro da equipe turca. Duelo terá prosseguimento nesta quarta-feira

Correio Braziliense
postado em 09/12/2020 00:28
 (crédito: FRANCK FIFE/AFP)
(crédito: FRANCK FIFE/AFP)

Após ser interrompida por volta dos 15 minutos, ontem, depois de uma suposta ofensa do quarto árbitro contra um membro da comissão técnica do Istanbul Basaksehir, a partida entre a equipe turca e o francês PSG será retomada hoje, em Paris, segundo a Uefa.

Durante o jogo, válido pela sexta e última rodada do Grupo H da Liga dos Campeões, o atacante francês Demba Ba, de origem senegalesa, estava no banco de reservas e discutiu com o quarto árbitro, o romeno Sebastian Colescu, a quem acusou de ofensas racistas. Demba Ba acabou expulso pelo árbitro principal, o também romeno Ovidiu Hategan, e todos os jogadores das duas equipes deixaram o gramado do Parc des Princes em solidariedade ao atacante.

O alvo das ofensas do quarto árbitro foi o camaronês Pierre Webo, membro da comissão técnica do Basaksehir, que foi defendido por Demba Ba. Segundo conversas captadas pelos microfones da televisão, Demba Ba pediu ao auxiliar de arbitragem uma explicação para o uso do termo “negro”: “Por que na hora de falar de um cara branco você diz ‘esse cara’, e na hora de falar de um cara negro você diz ‘esse cara negro’?”.

Liderados por Demba Ba, Neymar e Mbappé, os jogadores das duas equipes deixaram o gramado em sinal de protesto. Os atletas do time parisiense ficaram no vestiário por cerca de 10 minutos e depois retornaram para aguardar o reinício do duelo, enquanto os adversários turcos não voltaram.

Dirigentes dos dois clubes foram a campo em busca de uma solução, mas o presidente do Basaksehir disse que a equipe não retornaria se Sebastian Colescu? seguisse na partida. “O quarto árbitro disse ‘negro’ na frente de todos! Se o quarto árbitro for retirado do jogo, jogaremos novamente. Se ele ainda estiver em campo, Basaksehir não retornará”, disse Göksel Gümüsdag ao canal de televisão turco TRT Sport.

O jogo ficou paralisado por quase duas horas até ser determinada a retomada a partir dos 14 minutos, hoje, às 14h55 (horário de Brasília), no estádio Parc des Princes.

Como Leipzig venceu o Manchester United (3º) por 3 x 2 na outra partida da chave, assumindo assim a liderança do grupo com 12 pontos, o PSG, classificado às oitavas, precisa vencer a equipe turca para ficar com o primeiro lugar.

O incidente em Paris foi criticado pelo presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, que denunciou “veementemente” o ato racista e pediu à Uefa (entidade que rege o futebol europeu) para atuar no caso. “Condeno veementemente os insultos racistas a Pierre Webo, membro da comissão técnica do Basaksehir, e estou convencido de que a Uefa tomará as medidas que forem impostas”, escreveu no Twitter o ilustre torcedor do clube da capital turca. A Uefa emitiu um comunicado no qual indicou que fará uma “investigação profunda” sobre o caso.

Criado em 2014, a partir antiga equipe municipal de Istambul, o Istambul Büyüksehir Belediyesi, fundada em 1990, a curta história do Basaksehir é ligada ao governo turco, de quem recebe apoio. As cores do time (laranja, azul e branco) são as mesmas do AKP (Partido da Justiça e Desenvolvimento), legenda de Erdogan.

CR7 vence Lionel Messi

A Juventus passou às oitavas de final da Liga dos Campeões como líder do Grupo G ao vencer o Barcelona, por 3 x 0, ontem, pela sexta e última rodada da chave do torneio continental. Jogando no Camp Nou, na partida que marcou o reencontro entre o argentino Messi e o português Cristiano Ronaldo, que não participou do primeiro confronto na Itália por estar com covid-19, a equipe italiana acabou com a invencibilidade de cinco jogos na competição dos donos da casa.

Pela primeira vez desde que o português trocou o Real Madrid pela “Velha Senhora” em 2018, os jogadores que dominaram o futebol por mais de dez anos voltaram a se encontrar e trocaram um abraço carinhoso antes do início da partida. Os gols dos visitantes foram marcados por Cristiano Ronaldo, que balançou as redes duas vezes em cobrança de pênalti (13 e 52), e pelo americano Weston McKennie, numa bela finalização de voleio (20).

Com este resultado, a Juventus encerra a fase de grupos com 15 pontos, empatada com o Barça (2º), mas fica com o primeiro lugar por conta do confronto direto, 3 x 0 após derrota por 2 x 0 no jogo de ida, em Turim. A liderança da chave garante o direito de jogar a volta das oitavas de final em casa.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE