Libertadores

Tricampeões em busca das semis

Correio Braziliense
postado em 09/12/2020 00:29
 (crédito: Lucas Uebel/Gremio FBPA)
(crédito: Lucas Uebel/Gremio FBPA)

Grêmio e Santos iniciam, hoje, às 19h15, em Porto Alegre, um confronto de tricampeões nas quartas de final da Copa Libertadores. E o time gaúcho, em grande fase na temporada, defenderá a invencibilidade de quase dois meses exatamente contra o último adversário a derrotá-lo.

O confronto deixará o vencedor da série a três jogos da possibilidade de se isolar como time do país com mais taças da competição — o São Paulo é o outro tricampeão, mas caiu na fase de grupos.

Invicto há 16 jogos, o Grêmio sofreu a última derrota para o Santos, em 11 de outubro, por 2 x 1, na Vila Belmiro, palco do duelo de volta das quartas de final na próxima semana. De lá para cá, porém, o tricolor evoluiu e tem se consolidado como um dos protagonistas do futebol nacional e sul-americano.

“Começa uma partida de 180 minutos. Eles nos venceram no último encontro com lances bem interessantes. Mas passou. O Santos tem nosso respeito, como sei que o Santos respeita o Grêmio”, afirmou Renato Gaúcho, que só deverá repetir quatro titulares daquela derrota: Vanderlei, Luiz Fernando, Pepê e Diego Souza.

O confronto também deve ficar marcado por um duelo de estilos. O Grêmio, na ascensão na temporada, tem ficado marcado pela defesa sólida e pela construção ofensiva a partir da valorização de posse de bola. E isso tem passado pela boa fase do meia Jean Pyerre.

O problema é que ele sentiu um desconforto muscular na semana passada. E permaneceu no banco de reservas diante do Vasco, aumentando a indefinição sobre a presença em campo hoje. A situação também é parecida para o zagueiro Kannemann. Mas ambos devem atuar na Arena do Grêmio.

O Santos tem apostado na velocidade e na vocação ofensiva, vista, por exemplo, na escalação do atacante venezuelano Soteldo como meia. É ele quem deve municiar Marinho, ex-Grêmio e que tem liderado o time em campo, e Kaio Jorge, liberado da Seleção Brasileira sub-20, após negociação com a CBF. Lucas Braga pode perder a vaga para Jean Mota, com Cuca escalando um time mais cauteloso em Porto Alegre.

A equipe também sofre com um problema extracampo. Insatisfeito com a negativa para a proposta do Benfica, o zagueiro Lucas Veríssimo se recusou a treinar, mas viajou a Porto Alegre e deve ser convencido a entrar em campo mesmo com o futuro incerto. Isso é ainda mais fundamental para o Santos nesse momento, porque Luiz Felipe, o primeiro reserva da zaga, está suspenso.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE