PUNIÇÃO

Rússia é excluída de competições internacionais

Correio Braziliense
postado em 18/12/2020 00:37

Potência do esporte mundial, mas acusada de uma série de ações irregulares e doping institucional, a Rússia foi excluída por dois anos das principais competições internacionais. Com isso, o país europeu ficará fora dos Jogos Olimpíadas, previstos para o ano que vem, em Tóquio, dos Jogos de Inverno, em 2022, em Pequim, e da Copa do Mundo, no Catar, no mesmo ano. O anúncio foi feito, ontem, pela Corte Arbitral do Esporte (CAS). Nas competições do próximo ano, os atletas russos poderão disputar sob bandeira neutra, mas terão que provar que nunca utilizaram substâncias proibidas.

A Rússia poderá voltar a participar da disputa nos Jogos Olímpicos de Paris em 2024, ao contrário do que exigia a Agência Mundial Antidoping (WADA), que defendia a suspensão por quatro anos. “A WADA está feliz por vencer este caso que fará história”, afirmou o presidente da entidade, Witold Banka. “A CAS confirmou claramente nossas conclusões, segundo as quais as autoridades russas manipularam as amostras do laboratório de Moscou, com o objetivo de disfarçar um programa de doping institucionalizado”, acrescentou.

Após uma audiência a portas fechadas de quatro dias no início de novembro, os três juízes nomeados pela CAS na cidade suíça de Lausanne deram seu veredicto em uma sentença de mais de 180 páginas, uma decisão sem precedentes na história da Justiça esportiva. As “consequências” da trapaça russa “não são tão contundentes como a WADA pretendia”, reconheceram os juízes na sua decisão, que se justificaram dizendo terem “considerado as questões da proporcionalidade e a necessidade de promover uma mudança na cultura, encorajando a próxima geração de atletas russos a participarem ‘limpos’ de competições internacionais”.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE