CANDANGÃO FEMININO

A realeza reafirma o trono

 Em final animada e com polêmica em gol anulado por um toque de mão, Real Brasília vence o Minas Brasília, por 2 x 1, no estádio Bezerrão, e conquista o bicampeonato local

DANILO QUEIROZ
postado em 19/12/2020 22:26

O trono do futebol feminino do Distrito Federal segue ocupado pela mesma coroa. Vivendo um momento mágico em campo após o acesso para a primeira divisão nacional, conquistado há nove dias com a classificação para as semifinais da Série A2 do Brasileirão, o Real Brasília alcançou mais um feito histórico e se sagrou bicampeão do Campeonato Candango. As Leoas do Planalto garantiram a taça da competição local pela segunda vez consecutiva, ontem, ao vencerem o Minas Brasília, por 2 x 1, no estádio Bezerrão.

Antes da partida, alguns elementos acirravam a rivalidade do mais novo clássico do futebol candango feminino. No passado, Real Brasília e Minas Brasília haviam decidido o campeonato, com título do aurianil. O fato de as Leoas do Planalto conquistarem recentemente o acesso à elite, se tornando representantes locais na competição nacional ao lado do próprio time verde e azul, também trouxe um toque extra de expectativa para o jogo. Em campo, as equipes entregaram um duelo repleto de intensidade.

Dono da melhor campanha da primeira fase do Candangão, o Minas Brasília começou a partida com certa dificuldade de manter a bola sob seu domínio devido à marcação intensa proposta pelo Real Brasília. Porém, foi o time verde e azul que teve a primeira grande chance em um lance recheado de polêmica. Aos 15 minutos, Lay pegou sobra do corte da zaga e finalizou. A bola bateu no braço da defensora do time aurianil e morreu no gol. O árbitro, porém, apitou antes de a bola entrar marcando a penalidade.

Na cobrança, Flávia defendeu a cobrança de Marcella Hulk. Aos 25, o Real Brasília cresceu no jogo e abriu o placar. Camila Pini deu belo passe para Luciana cabecear para o gol. Em desvantagem, o Minas passou a manter a posse de bola sob seu domínio. Porém, o time do técnico Rodrigo Campos teve dificuldades de infiltrar as linhas de marcação montadas pelas Leoas do Planalto. Em cobrança de falta, Camila Pini teve a chance de ampliar, mas mandou para fora.

Na volta do intervalo, o Minas Brasília teve mudanças, mas ainda faltava mais capricho na definição das jogadas. O Real seguiu buscando o contra-ataque ideal, e ele veio aos 11 minutos. Na jogada, novamente Camila Pini deu passe preciso, desta vez para Dani Silva, que finalizou rasteiro para aumentar a vantagem das Leoas do Planalto. Bastante atrás na decisão, o time verde e azul partiu para o tudo ou nada e passou a ocupar com mais consistência o campo de ataque.

Pelé teve boa chance, mas chutou rente à trave. Aos 27, o Minas teve novo pênalti a seu favor. Katrine bateu com categoria e recolocou o time verde e azul na disputa. No abafa, as tricampeãs candangas tentavam o empate, mas quem teve a melhor chance de marcar foi o Real. Com 34, a goleira Thalya saiu errado do gol e a bola caiu nos pés do time aurianil, que finalizou três vezes para a meta, mas todas bateram na zaga adversária e a bola não entrou. A jogada, porém, não fez falta e as Leoas do Planalto apenas esperaram o tempo para comemorar o bicampeonato.

Após a forte sequência de jogos que culminou na conquista do bicampeonato candango e do acesso para a elite do futebol nacional, o Real Brasília terá alguns dias de descanso antes de voltar a campo em busca do título inédito da Série A2 do Campeonato Brasileiro. O adversário na semifinal da competição será o catarinense Napoli. As partidas decisivas em busca de um lugar na decisão do torneio irão ocorrer em 10 e 17 de janeiro. As datas e locais dos jogos ainda serão confirmados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Terceiro lugar
Além do jogo do título, o Campeonato Candango feminino também teve uma partida para a disputa de terceiro lugar entre Cresspom e Ceilândia. Com Real Brasília e Minas Brasília garantidos na Série A1 do Campeonato Brasileiro de 2021, o Distrito Federal ficou com uma vaga pendente na A2 do futebol nacional e o jogo entre os eliminados na semifinal foi realizado para definir quem seria o representante do candango na divisão de acesso do ano que vem.

Favorito no confronto, o Cresspom fez bom uso da superioridade técnica do elenco e venceu o Ceilândia por 3 x 0, garantindo a participação na Série A2 do Brasileirão após três temporadas ausente e o posto de terceiro lugar da competição local. Os gols da vitória da equipe amarela e preta foram marcados ainda no primeiro tempo da partida no Abadião. Bárbara abriu o marcador aos 16 minutos, de pênalti. Com 35, Moara ampliou. Nos acréscimos, Aninha, contra, fechou o placar.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE