Brasília Vôlei vence Fluminense no primeiro jogo de 2021 da Superliga

Time do DF começou o ano com vitória e três pontos no Rio de Janeiro sobre o Fluminense, que teve de adiar estreia da campeã olímpica Mari

Maíra Nunes
postado em 03/01/2021 23:19
Vitória sobre o Fluminense encerra primeiro turno do Brasília Vôlei na volta à elite da Superliga feminina -  (crédito: Nadine Oliver / Brasília Volei)
Vitória sobre o Fluminense encerra primeiro turno do Brasília Vôlei na volta à elite da Superliga feminina - (crédito: Nadine Oliver / Brasília Volei)

Após um começo de temporada cheio de desafios devido ao surto de covid-19, o Brasília Vôlei abriu 2021 com o pé direito. Venceu o Fluminense, no Rio de Janeiro, por 3 sets a 1, parciais de 23/25, 11/25, 25/20, 23/25. A partida da noite deste domingo (3/1) foi válida pela sétima rodada da Superliga feminina e havia sido adiada devido aos casos de coronavírus na competição. Com o resultado, o representante do Distrito Federal chegou a 8 pontos, saiu da zona de rebaixamento e ainda passou o Tricolor carioca, em 10º, com 6 — mas dois jogos a menos.

Jogando em casa, o torcedor do Fluminense já sofreu a primeira frustração antes mesmo do início do confronto. A estreia da campeã olímpica Maria precisou ser adiada por causa de dor nas costas. A jogadora sentiu o desconforto ainda no aquecimento e assistiu, do banco de reservas, as donas da casa começarem sentindo os ataques da ponteira Neneca. Os bloqueios de Dayse e Fran ajudaram o Flu a equilibrar o jogo, mas o Brasília fechou o primeiro set por apertados 25 x 23.

Embalada, a equipe da capital brasileira atropelou o Fluminense na parcial seguinte. Começou melhor, assim como o primeiro set, mas não deu chances de reação ao adversário e ampliou a vantagem na partida após incríveis 25 x 11. Ritmo que caiu no terceiro set. Mordido, o clube carioca aproveitou para dar o troco e chegou a abrir cinco pontos de vantagem, quando o placar marcava 11 x 6.

O técnico Rogério Portela, então, mexeu na equipe candanga. Isabela Paquiardi entrou no lugar de Neneca e Ingrid ajudou o elenco a chegar perto no placar: 14 x 12. Mas não foi suficiente e Fernanda Tomé deu uma sensação de alívio aos torcedores do Fluminense ao encerrar o terceiro set por 25 x 20. A parcial seguinte voltou a ser marcada pelo equilíbrio, mas as ponteiras Neneca e Paquiardi fizeram a diferença para o Brasília Vôlei sair vitorioso no primeiro jogo da Superliga feminina de 2021.

Paquiardi ficou com o primeiro Troféu Viva Vôlei de 2021. “Foi um resultado importante para o nosso time. Estamos correndo atrás de resultados como esse. Precisamos manter essa pegada e ir para cima porque ainda temos muito o que evoluir", comentou a ponteira. Ingrid terminou como a maior pontuadora do confronto, com 19 acertos.

O duelo também marcou o fim do primeiro turno para o time candango, que somou três triunfos em 11 partidas. O Brasília Vôlei (DF) volta às quadras para encarar o Dentil/Praia Clube (MG) em 12 de janeiro, às 19h, no Sesi Taguatinga, em Brasília (DF). Já o Fluminense enfrenta o o Curitiba Vôlei (PR) na próxima terça-feira (05.01), às 19h, no ginásio do Colégio Positivo, em Curitiba (PR).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE