LIBERTADORES

Segura essa, goleiro

Weverton completa três anos de Palmeiras e se transforma em trunfo contra o River Plate, time mais ofensivo da competição. As duas equipes fazem o primeiro duelo das semifinais, hoje, em Avellaneda

Correio Braziliense
postado em 04/01/2021 21:49
 (crédito: Miguel Schincariol/AFP - 22/10/20 )
(crédito: Miguel Schincariol/AFP - 22/10/20 )

Poucos dias depois de completar três anos no Palmeiras, o goleiro Weverton terá, hoje, a partir das 21h30, no Estádio Libertadores da América, em Avellaneda, uma das missões mais difíceis desde a chegada ao clube. O jogador terá pela frente o papel de segurar o time com ataque mais positivo desta Copa Libertadores: o River Plate. A equipe argentina joga como mandante o primeiro confronto da semifinal. Na semana que vem, o jogo será no Allianz Parque.

O River Plate chega à semifinal com o status de ter sido vice-campeão no ano passado e de ser dono da melhor média de gols da competição. A equipe do técnico Marcelo Gallardo balançou as redes 31 vezes em 10 partidas. O time tem entre os principais nomes jogadores que brigam pela artilharia da competição: Borré marcou seis gols e Álvarez anotou cinco. Os dois ainda podem alcançar o número do goleador Fidel Martínez, do Barcelona-EQU, que está fora do torneio e fez oito.

Para segurar o ímpeto ofensivo do River Plate na Argentina e trazer a decisão para São Paulo, o Palmeiras conta com mais uma temporada bastante segura de Weverton. O goleiro contratado do Athletico-PR tem se notabilizado no clube pela segurança e pelas sequências de partidas sem sofrer gols. Não por acaso, ele tem sido chamado com frequência pelo técnico Tite para defender a Seleção Brasileira.

Weverton fechou o ano de 2020 em alta. Ao não ser vazado diante do América-MG, pela Copa do Brasil, o goleiro chegou ao número de 27 partidas sem tomar gol. Na história do Palmeiras, o desempenho dele só não é melhor do que o de Velloso, que não sofreu gols por 28 partidas em 1995. O atual titular não levou gols em 92 dos 144 jogos que disputou pelo clube até agora.

Esses números fazem Weverton ter a terceira melhor média de gols sofridos (0,63 por jogo) da história do Palmeiras. O número só leva em consideração goleiros que têm no mínimo 10 atuações pelo clube. Caso mantenha os bons números, o jogador pode ser decisivo para ajudar o Palmeiras a voltar à decisão da Copa Libertadores depois de 20 anos.

O momento positivo do goleiro coincide com o aniversário da apresentação dele no clube. Em janeiro de 2018, Weverton concedeu a primeira entrevista como jogador do clube. Agora, três anos depois, tem a chance de coroar esse aniversário com uma boa atuação em um jogo decisivo. “Fico muito feliz em relembrar essa minha chegada ao Palmeiras, clube que confiou no meu trabalho e abriu as portas. Agradeço muito pela oportunidade e visto essa camisa com muito orgulho. Trabalho todos os dias com muita vontade de vencer e trazer conquistas para nossa torcida”, disse.

Fora a Libertadores, Weverton pode ser decisivo para o clube em outro torneio mata-mata. O Palmeiras disputará, em fevereiro, a final da Copa do Brasil, diante do Grêmio. “Espero que, no começo desse ano que se inicia, possamos alcançar os títulos que tanto almejamos”, comentou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE