PAULISTA

Rivalidade e contradições

Com vagas encaminhadas para as quartas de final, clássico marca a estabilidade do São Paulo contra a oscilação do Corinthians

Correio Braziliense
postado em 01/05/2021 21:45

Corinthians e São Paulo se enfrentam hoje, às 22h15, na NeoQuímica Arena, num cenário onde o visitante entra com favoritismo enquanto o mandante tenta reverter o quadro de crise provocado por seguidas atuações ruins e uma desclassificação quase que iminente na Copa Sul-Americana. O clássico pelo Campeonato Paulista tem as duas equipes com a vaga encaminhada para as quartas de final do torneio. Mas o que está em jogo é a calmaria são-paulina diante do turbulento clima que envolve o Parque São Jorge.

Vagner Mancini tenta acenar para uma situação de controle à frente do clube. Mas, na verdade, as constantes críticas e falta de um ajuste tático desgastaram-lhe a imagem com a torcida. Diante dessa pressão externa, Mancini tem a favor uma longa invencibilidade diante do adversário. Em 13 jogos tendo o São Paulo como visitante, o Corinthians nunca perdeu em casa: foram 10 vitórias e três empates. No entanto, o próprio chefe corintiano tratou de tirar o peso da escrita para valorizar o trabalho para o jogo de hoje.

“Eu acredito em plano de jogo, em organização tática, estratégia. Essas coisas de números não entram em campo. Contra o Santos, tinha um tabu de não vencer na Vila Belmiro e ganhamos. Para o atleta, tudo isso acaba sendo um jogo normal”, comentou o treinador.

Diante do calendário apertado de jogos, a tendência é que Mancini mande a campo a equipe que derrotou o Santos por 2 x 0 na Vila Belmiro, no domingo passado. Apesar de contar com os jogadores mais experientes nas partidas pela Sul-Americana, em campo os mais jovens estão apresentando um desempenho mais satisfatório do que os veteranos do elenco. No clássico da Vila, João Vitor, Raul e Piton foram os destaques da equipe. Após a derrota para o Peñarol, na quinta-feira, um resultado positivo é fundamental para dar respiro e tranquilidade ao projeto de Mancini.

O treinador garante que o time está em evolução. “Não podemos achar uma partida para descarregar toda uma responsabilidade. Sabemos o que estamos fazendo e tenho certeza de que faremos um bom jogo. Estou muito tranquilo e isso gera convicção. Será uma partida normal na qual teremos de ter uma performance melhor para sairmos vencedores”, comentou o treinador.

No São Paulo, o ambiente está bem mais tranquilo. As oito vitórias seguidas e o encaixe do time com Dani Alves na ala direita aumentaram o poder de criatividade da equipe. O técnico Hernán Crespo conduz o revezamento do time com sucesso e o desempenho dos meninos de Cotia vem sendo mais do que aprovado.

O treinador argentino não deu indicações de qual formação mandará a campo, mas uma vitória sobre o Corinthians pode marcar o fim de um incômodo tabu para o São Paulo. A confortável posição na Libertadores (lidera o Grupo E de forma isolada, com seis pontos) pode permitir ao técnico argentino apostar no elenco principal diante dos corintianos.

E a boa fase de Pablo no comando do ataque é uma aposta que deve acontecer independentemente da escalação. Autor do gol que abriu a vitória contra o Rentistas, o jogador torce por manter a sequência para deslanchar cada vez mais com a camisa 9. “Ele (Crespo) era mestre na posição e me dá muitos conselhos. Fala de posicionamento, passa muita confiança e isso é importante. Espero continuar a marcar gols para ajudar o São Paulo”, falou o jogador.

Se Corinthians e São Paulo vivem ambientes distintos fora de campo, no Paulista os dois estão com a situação sob controle. O time do Morumbi, que venceu todos os compromissos na retomada do estadual, tem 25 pontos em 10 jogos e aproveitamento de 83,3%. O Corinthians também aparece em primeiro na respectiva chave, com 21 pontos em partidas.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE