CARIOCA

Vantagem preservada

Com reservas, Fluminense joga bem, empata com a Portuguesa e mantém condição confortável por classificação à decisão do campeonato estadual. Avassalador, Flamengo deve confirmar a outra vaga

Correio Braziliense
postado em 02/05/2021 23:53

O Fluminense jogará por um empate contra a Portuguesa, daqui a uma semana, para avançar à decisão do Campeonato Carioca. O time reserva utilizado pelo técnico Roger Machado jogou bem e buscou a igualdade no estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, ontem, por 1 x 1, mantendo a vantagem no confronto. A revanche pelos 3 x 0 na fase anterior não veio, mas o resultado foi bom, pois os titulares foram preservados para a Copa Libertadores.

De olho em mais uma dura partida na Colômbia, pela Libertadores, desta vez em Barranquilla, contra o Junior, o técnico Roger Machado desistiu da ideia de usar um time misto e optou pelos reservas no Luso-Brasileiro. Apenas o goleiro Marcos Felipe começou a partida. Fred, Nenê, Calegari e Nino nem foram relacionados para a semifinal.

O jogo começou em alta velocidade no Luso-Brasileiro. Logo aos cinco minutos, bela trama e Neguete salvou a cabeçada forte de Paulo Henrique Ganso. A resposta veio imediatamente, desta vez com o zagueiro Manoel evitando o primeiro gol do jogo em chute de Chay.

Curiosamente, os dois jogadores envolvidos nas primeiras chances de cada lado apareceriam no lance do gol da Portuguesa. Após cruzamento, a bola bateu no braço do meia e o VAR foi acionado. Após quatro minutos de verificação, o pênalti acabou anotado e o atacante cobrou com perfeição, sem chances para Marcos Felipe.

Até então invicta contra os grandes do Rio de Janeiro, com vitórias sobre Vasco e Fluminense, além de empates com Flamengo e Botafogo, a atrevida Portuguesa mais uma vez estava aprontando, em um primeiro tempo de grandes oportunidades.

Abel Hernández perdeu gols incríveis, assim como Paulo Henrique Ganso. O meia parou em Neguete e ainda teve um gol evitado por Watson, em cima da linha. Marcos Felipe também trabalhou bem na atraente etapa.

As equipes mantiveram escalação e postura após o retorno do vestiário. A Portuguesa, em menos de 10 minutos, chegou três vezes. Chay, egoísta, não serviu um companheiro e o time perdeu gol claro. Pelo Fluminense, o cobrado Cazares enfim deu as caras, com chute raspando e cruzamento na cabeça de Paulo Henrique Ganso que bateu na mão de Diego Guerra em novo lance de VAR e pênalti anotado, agora mais rapidamente. Mesmo com dois habilidosos meias, quem assumiu a cobrança foi Abel Hernández. O uruguaio deslocou o goleiro para anotar.

Com o passar do tempo, os times viram os escalados cansarem e optaram por inúmeras mudanças, o que fez o ímpeto ofensivo diminuir. A partida ficou mais equilibrada e sem novos gols, apesar de defesas de Marcos Felipe e Neguete nos acréscimos. O Fluminense apostará em novo empate, agora em casa, enquanto que a Portuguesa acredita que pode repetir a vitória da primeira fase no Maracanã para se garantir na decisão.

Pedro, arrasador
Reserva de luxo do artilheiro Gabriel Barbosa, o atacante Pedro continua mostrando em campo ter faro de gols. No sábado, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, ele escreveu mais uma página na carreira ao marcar os três gols, que deram a vitória do Flamengo sobre o Volta Redonda, por 3 x 0, pelo jogo de ida das semifinais do Campeonato Carioca. “Mérito total para a equipe. Nosso elenco é de alto nível”, apontou o artilheiro de 23 anos, que ao final do jogo pegou a bola para guardar como recordação. Amanhã, Gerson desfalca o Flamengo no duelo contra a LDU, no Equador, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. O
meio-campista tem uma lesão leve, mas não poderá estar à disposição.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE