Público nos Estádios

MPDFT entra em campo e faz recomendações para Flamengo e Defensa no DF

Governo do Distrito Federal liberou por meio de decreto a presença de público para partida na próxima quarta-feira (21). O Ministério Público propõe medidas de segurança sanitária para o evento

Correio Braziliense
postado em 16/07/2021 21:52 / atualizado em 16/07/2021 21:53
 (crédito: Divulgação/ MPDFT)
(crédito: Divulgação/ MPDFT)

Em reunião na tarde desta sexta-feira (16) no Centro de Integração de Brasília (CIOB), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) debateu as medidas de segurança sanitária adequadas para a realização de jogos com a presença de público nas arquibancadas. O encontro ocorreu depois do decreto do Governo do Distrito Federal (GDF) que autorizou a torcida nas partidas.

Representantes da Secretaria de Segurança Pública, da Arena BSB e do Clube de Regatas do Flamengo discutiram pontos apresentados pela força-tarefa de combate à covid-19 do MPDFT. O documento com a relação de recomendações foi enviada ao presidente da concessionária responsável pela administração do Estádio Mané Garrincha, Richard Duboi.

O órgão defende o controle de acesso rigoroso ao estádio quanto a verificação dos documentos exigidos, principalmente, o cartão de vacinação para comprovar a imunização efetiva, seja por vacinas de dose única ou dupla. Como também, o teste com resultado negativo para covid-19.

O coordenador da força-tarefa, procurador de justiça José Eduardo Sabo, destaca que é preciso a conscientização da população sobre as medidas de higienização, distanciamento, testes e controle sanitário para minimizar os riscos de contaminação pela covid-19. Além das medidas de organização, controle e fiscalização cobradas de órgãos e agremiações envolvidas nos eventos.

Ele também defendeu que a liberação seja de apenas 10% da capacidade da arena e não 25% como prevê o decreto do governo local. O MPDFT propôs a investigação epidemiológica depois dos jogos, a começar com a partida marcada para 21 de julho entre Flamengo e Defensa y Justicia pela Copa Libertadores da América em que se espera receber aproximadamente 18 mil torcedores.

Dessa forma, José Eduardo Sabo afirma que se pode avaliar os efeitos epidemiológicos do duelo quanto a reunião desta alta quantidade de pessoas. Para isso, seria cruzado os dados do pessoal envolvido na organização do jogo e dos torcedores em que se vai verificar quais foram os contaminados pelo novo coronavírus após 15 dias da partida. A força-tarefa do órgão pretende expedir uma recomendação à Secretaria de Saúde com orientações para que se faça o levantamento e o cruzamento desses dados.

As recomendações

O documento foi publicado nesta sexta-feira. A orientação é que os torcedores devem ser orientados desde a chegada no estádio para se evitar aglomerações. Também deve ter as demarcações e organização das filas para impedir circulações desnecessárias. Somado a isso, todos os presentes têm que ter a temperatura corporal aferida e os que apresentarem estado febril (temperatura a partir de 37,3º), não poderão entrar.

O órgão indica que a separação do público entre os anéis superiores e inferiores do Mané Garrincha com a instalação de grades de proteção. Para que se garanta o distanciamento mínimo de 1,5 m. Por fim, pessoas sem máscaras de proteção facial devem ser impedidas de acessar qualquer dependência do estádio, deve ser reforçado as medidas de limpeza e higienização de superfícies e aumentar o quantitativo de brigadistas e funcionários de segurança privada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE