Olimpíadas

O dia em que Isaquias Queiroz brilhou no Lago Paranoá

Há dois anos, campeão olímpico nos Jogos de Tóquio remou em Brasília para a disputa do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, celebrou o primeiro lugar e deixou mensagem de incentivo para jovens atletas

Fernando Brito
postado em 06/08/2021 23:59 / atualizado em 07/08/2021 00:01
No Lago Paranoá, Isaquias Queiroz venceu no C1 1000m, com tempo de 4min01s339 -  (crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press)
No Lago Paranoá, Isaquias Queiroz venceu no C1 1000m, com tempo de 4min01s339 - (crédito: Minervino Junior/CB/D.A Press)

Uma breve passagem por Brasília contribuiu com a preparação de Isaquias Queiroz rumo à conquista do ouro olímpico no Jogos de Tóquio. Há dois anos, em agosto de 2019, o atleta baiano participou do Campeonato Brasileiro de Canoagem Velocidade, disputado nas águas do Lago Paranoá. Na ocasião, o competidor do Flamengo triunfou com destaque na final da prova de C1 1000m, com tempo de 4min01s339.

A pequena plateia que acompanhava a performance do campeão mundial, na orla do Clube Nipo Brasileiro, vibrou com o resultado, e alguns fãs fizeram fila para tirar fotos com o ídolo. A segunda colocação ficou com Erlon Silva (Paulistano), que registrou 4min05s569, seguido do também flamenguista Jacky Godmann (4min09s372).

“A estrutura do campeonato foi ótima. A água estava um pouco agitada, como haviam me informado que seria em Brasília, mas foi uma experiência incrível nessa minha primeira passagem pela capital do país. O evento apresenta uma infraestrutura próxima do padrão internacional, com excelente alimentação. Apenas um pequeno excesso de movimentação no pier seria um ponto a ser melhorado pela organização, mas é muito bom estar presente ao lado de tantos atletas”, disse Isaquias em Brasília.

O competidor do Flamengo havia acabado de chegar da Hungria, onde se sagrou campeão mundial do C1 1000m, com tempo de 3min59s23, além da conquista da medalha de bronze ao lado de Erlon Souza no C2 1000m.

Ainda sem as mudanças provocadas pela pandemia de covid-19, a participação no Campeonato Brasileiro marcava o início do ciclo final de preparação rumo aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e Isaquias Queiroz projetava manter a alta performance. “O atleta de ponta tem sempre que exigir mais em relação aos resultados”, comentou à época. “É uma oportunidade para aprimorarmos nosso condicionamento em busca de melhores resultados nas competições internacionais”, completou.

Sem demonstrar cansaço ao fim das remadas no Lago Paranoá, Isaquias Queiroz discursou em tom de motivação para os atletas mais jovens. “Nada que a força de vontade de um atleta não possa superar. Essa sempre foi minha motivação, alcançar resultados que eu julgava nem serem possíveis, mas tenho provado que basta querer e treinar. Atingi um nível que nenhum atleta do país havia alcançado e espero que a garotada possa desejar ir ainda mais longe, superando o meu legado. Com certeza conseguirão”, comentou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE