Ginástica Rítmica

Quinteto da ginástica rítmica do Brasil vê sonho do pódio olímpico inédito escapar

Com ritmo e cores do país, as meninas conseguiram aumentar a nota na segunda performance, mas não foi suficiente para estarem entre as oito que disputarão o pódio no sábado (7/8)

Júlia Mano*
postado em 07/08/2021 00:55 / atualizado em 07/08/2021 00:55
 (crédito: Ricardo Bufolin/CBG)
(crédito: Ricardo Bufolin/CBG)

Duda Arakaki, Beatriz Linhares, Déborah Medrado, Geovanna Santos e Nicole Pircio da ginástica rítmica do Brasil entraram em cena nesta sexta-feira (6) para fazerem a última estreia do país nas Olimpíadas de Tóquio-2020. As jovens atletas fizeram boas apresentações no Ariake Gymnastics Centre, no Japão, mas alguns erros as deixaram de fora da final ao somarem 73.250 e terminarem na 12ª colocação. O pódio da modalidade será disputado por Bulgária, Comitê Olímpico Russo (ROC), Itália, Israel, China, Ucrânia, Japão e Belarus.

» Acompanhe a cobertura completa das Olimpíadas de Tóquio na página especial do Correio Braziliense

A primeira apresentação das meninas foi embalada pela música “Hymns to God'' do DJ israelense Offer Nissim. Mesmo com nervosismo de estreia, o quinteto fez uma boa performance com as cinco bolas e receberam nota 29.600 pela dificuldade e 6.150 pela execução. Contudo, um dos aparelhos saiu nos últimos segundos, com isso, teve um desconto de 0.30 do somatório final que ficou em 35.450.


Na segunda performance, as meninas trouxeram cores e ritmo do Brasil sob o ritmo do remix O Canto das três raças, Pratigi, Vegas e Videgal. O desempenho delas foi superior ao da primeira apresentação, mesmo com as falhas pontuais no lançamento de alguns aparelhos e de sincronia. O grupo não cometeu nenhuma penalidade e a nota aumentou, para 30.600 no quesito dificuldade e 7.200 na execução, resultando no somatório de 37.800. O resultado final na fase classificatória do grupo ficou em 73.250.

Música brasileira

Depois de “Energia” de Pabllo Vittar, em parceira com o duo Sofi Tukker, embalar a apresentação da estadunidense Laura Zeng na quinta-feira (5/8) na performance individual na ginástica rítmica, outra música brasileira apareceu na exibição em grupo nesta sexta-feira. O quinteto do Uzbequistão entrou no tablado ao som de Timbalada, Carlinhos Brown e Zárabe com o remix Candyall, Moonlight e Scouts.

 


Confira o quadro de medalhas

 

 

*Estagiária sob supervisão de Marcos Paulo Lima

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE