Esporte Universitário

Após 15 anos, Brasília volta a receber os Jogos Universitários Brasileiros

A 68ª edição da maior competição universitária da América Latina acontecerá entre 10 e 18 de outubro e envolverá cerca de 4 mil estudantes de 400 instituições do país

VICTOR PARRINI*
postado em 06/10/2021 17:08
 (crédito: Jonne Roriz/Light Press/CBDU)
(crédito: Jonne Roriz/Light Press/CBDU)

A capital federal será palco para o maior evento esportivo entre universidades de todo o Brasil. De 10 a 18 de outubro, Brasília recebe os Jogos Universitários Brasileiros (JUBS), organizados pela Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal (SEL/DF) e Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU). A abertura oficial acontecerá na segunda-feira (11/10), às 19h,  Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), na Asa Sul. 

Os Jogos Universitários Brasileiros retornam ao Distrito Federal após 15 anos. Essa será a 68ª edição do evento esportivo, que contará com aproximadamente 4 mil atletas, além de comissões técnicas, equipes de arbitragem e voluntários na organização. Segundo os organizadores, a expectativa é entregar 2107 medalhas e 189 troféus. 

Secretária de Esportes e Lazer do DF, Giselle Ferreira mostrou otimismo com o retorno das competições à capital. “É com grande emoção e responsabilidade que nós estamos, depois de 15 anos, trazendo os jogos universitários para a capital. O evento será o primeiro no DF, em meio à pandemia, com tamanha presença de atletas, delegações, organizadores e voluntários”, disse a chefe da pasta.

As disputas serão divididas em três categorias: convencionais, que contam com atletismo, badminton, basquetebol, futsal, handebol, judô, karatê, wrestling, natação, taekwondo, tênis de quadra, tênis de mesa, voleibol e xadrez; paradesportivas, com atletismo, badminton, natação e tênis de mesa; e os esportes eletrônicos, o popular e-sports, com disputas de League of Legends, FIFA, Clash Royale, Free Fire, Poker e Counter-Strike: Global Offensive.

No comando da SEL/DF desde 2020, Giselle Ferreira disse que os competidores são verdadeiras referências para quem os acompanha. “É preciso valorizar o esporte universitário. Nossos atletas são exemplos, pois, além de competirem, também estudam Os JUBs representam valorização do esporte e da educação. É uma caminhada conjunta”, frisou.

Palcos escolhidos 

Ao todo, 17 praças brasilienses receberão as competições. As provas de atletismo, por exemplo, acontecerão no Centro Integrado de Educação Física (CIEF), na Asa Sul, enquanto as partidas de handebol serão realizadas no Ginásio do Cruzeiro e Maristão. O Complexo Aquático Cláudio Coutinho será a casa da natação universitária. O vôlei será disputado no SESI Taguatinga, Colégio Sagrada Família, na Asa Norte, e em outras duas localidades a serem divulgadas.

As demais disputas acontecerão no Convenções do Brasil (CICB), Instituto de Ensino Superior Planalto (Iesplan), Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF) e outras praças do DF.

Jogos devem aquecer economia

Os nove dias de intensas disputas nas mais diversas modalidades movimentarão, segundo a Secretaria de Esporte e Lazer, cerca R$ 12 milhões na economia do Distrito Federal, através de hospedagens, transportes e outros serviços. 

Apesar do avanço da vacinação na capital federal e a liberação do público para os eventos esportivos nas praças candangas, os Jogos Universitários Brasileiros não poderão contar com a presença de espectadores. 

*Estagiário sob supervisão de Danilo Queiroz

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE