BRASILEIRÃO

É hora de arrumar a casa

Com final da Libertadores no horizonte, Palmeiras visita o Bahia para encerrar série negativa e não piorar crise causada pelo futebol ruim. Alviverde tem pior início de returno da história

Danilo Queiroz
postado em 11/10/2021 23:38

A má-fase atravessada pelo Palmeiras fez o time ir do céu ao inferno no relacionamento com os torcedores. No fim de setembro, mesmo apresentando um futebol ruim e indícios de uma crise iminente, o alviverde eliminou o Atlético-MG e confirmou presença na final da Libertadores. Porém, na Série A do Campeonato Brasileiro, uma sequência de resultados ruins carregou o ambiente e afastou os paulistas da briga pelo título. Hoje, às 21h30, diante do Bahia, na Arena Fonte Nova, o clube quer começar a organizar a bagunça em casa. Para isso, os próximos compromissos são fundamentais.

Diante do cenário desanimador no Brasileirão, o objetivo alviverde na Bahia é frear a crise e impedir que qualquer resquício do momento ruim respingue na final do torneio continental, contra o Flamengo, em 27 de novembro. Mesmo distante — faltam 46 dias para a decisão contra o rubro-negro —, a partida em Montevidéu já figura no cenário do Palmeiras. Com isso, recuperar o futebol do time é tarefa urgente do técnico Abel Ferreira e a meta passa, inicialmente, em encerrar a série de quatro partidas seguidas sem vitórias na competição nacional.

A necessidade de vencer o Bahia e fincar os pés no G-4 da Série A é de conhecimento dos atletas. “Fomos nós, jogadores, que chegamos a essa situação de não vencer no Brasileiro e só nós que vamos poder tirar a gente dessa situação. Temos que trabalhar mais, treinar mais, entrar mais focado nos jogos para voltar a vencer”, avaliou o atacante Dudu, um dos ídolos recentes dos torcedores do Palmeiras. “Contamos com o apoio deles nessa reta final da temporada. Temos um título muito importante para disputar, temos que chegar bem no dia 27”, complementou o camisa 43 do time alviverde.

Um dos principais alvos dos protestes dos palmeirenses, o técnico Abel Ferreira ainda conta com a confiança da diretoria alviverde. Uma demissão, que mexeria profundamente nas estruturas do elenco, não é vista com bons olhos, mas, assim como os torcedores, o staff do time também espera uma evolução do time nas próximas rodadas do Brasileirão. “Estamos em um mau momento e temos que assumir. Temos muitos jogos ainda, mas precisamos lembrar da final da Libertadores. E são esses jogos que vão nos preparar para lá”, analisou o comandante português.

Diante do Bahia, o alviverde deve ter o retorno de Felipe Melo e Gabriel Menino, suspensos na derrota por 4 x 2, no sábado, para o Bragantino. Lesionados, Marcos Rocha, Mayke, Danilo e Zé Rafael seguem fora de combate e não são opção para Abel Ferreira. Weverton, Gómez e Piquerez estão com as seleções de Brasil, Paraguai e Uruguai, respectivamente, nas Eliminatórias da Copa do Mundo e também não jogam.

Pior returno
Com apenas quatro pontos conquistados em 18 possíveis no segundo turno do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras não ficou apenas distante do título. O desempenho em campo também igualou marcas desagradáveis da história do clube paulista. Segundo levantamento do portal ge.globo, o aproveitamento de 22% é o pior do time desde a adoção do sistema de pontos corridos, em 2003. O índice deste ano é o mesmo desempenho de 2012, ano do último rebaixamento do alviverde para a Série B. Com 39 pontos somados, o time tem somente um de vantagem para o Bragantino, primeiro time fora do G-4.


São Paulo não sai do zero

Na noite de ontem, Cuiabá e São Paulo encerraram a 25ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro na Arena Pantanal. Em jogo onde os donos da casa exigiram boas defesas do goleiro tricolor, nenhuma das equipes conseguiu tirar o zero do placar. A igualdade sem gols foi ruim para os dois times, que estacionaram na metade inferior da classificação do torneio nacional.

O empate foi o quinto consecutivo do São Paulo no Brasileirão. Na 13ª colocação, time tricolor não está tão colado à zona de rebaixamento, mas também não empolga no atual cenário de Libertadores. Uma posição acima, o Cuiabá está em situação bastante semelhante. Os dois times estão separados por apenas um ponto na tabela: 31 x 30.

Volpi segurou a pressão do Cuiabá e realizou, pelo menos, quatro defesas importantes na partida. O goleiro foi o principal nome do São Paulo no jogo. Sem criatividade em termos ofensivos, o tricolor pouco ameaçou os donos da casa. Mesmo assim, o resultado foi lamentado pelo time paulista."A gente, mais uma vez, ficou devendo. Realmente, é bom destacar o desempenho do Tiago Volpi. É um grande goleiro e está voltando à grande forma. Temos que trabalhar mais e nos dedicar ainda mais", destacou o zagueiro Miranda.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE