Jacaré classificado

Brasiliense supera Rio Branco nos pênaltis e segue na defesa do título da Copa Verde

Jacaré fez valer o favoritismo e carimbou a vaga para a segunda fase do torneio. O próximo adversário amarelo será o Cuiabá, na próxima quarta-feira (20/10), fora de casa

VICTOR PARRINI*
postado em 13/10/2021 20:47
 (crédito: Rafael Ribeiro/CBF)
(crédito: Rafael Ribeiro/CBF)

O Brasiliense está classificado para as oitavas de final da Copa Verde. Nesta quarta-feira (13/10), no retorno ao Estádio Serejão, o atual campeão do torneio garantiu a vaga ao superar, nos pênaltis, o Rio Branco-ES, depois do empate sem gols no tempo normal. Na marca da cal, o Jacaré foi impecável e venceu os capixabas por 5 x 3.

O próximo desafio candango na caminhada rumo ao bicampeonato será diante de um clube da elite do futebol nacional. Na quarta-feira (20/10), às 21h, o Brasiliense vai até o Mato Grosso visitar o Cuiabá, na Arena Pantanal.

O jogo

Jogando em casa, o Brasiliense começou pressionando o adversário. De muito longe, Tobinha percebeu o goleiro Bambu adiantado e arriscou um chute de fora da área, que acabou saindo pela linha de fundo. Em resposta, o Rio Branco chegou à área amarela, após boa tabela entre Gustavo e Edinho. No entanto, Sucuri estava atento e impediu maiores perigos.

Na marca dos 10 minutos de jogo, o Jacaré voltou a incomodar os capixabas. Victor Rangel aproveitou cruzamento e cabeceou para fora. Nos instantes seguintes, foi a vez de Tobinha antecipar a marcação e subir com liberdade, mas, novamente, sem sucesso. Já o Rio Branco voltou a assustar após chute quente de Chiquinho, de fora da área. Adiantado, Sucuri se esticou todo para mandar pela linha de fundo.

Os últimos 45 minutos foram de um ímpeto ainda maior da equipe candanga. Nos primeiros instantes, Alan Mineiro chamou a responsabilidade e quase abriu o placar para o Jacaré. O camisa 10 invadiu a área, costurou a marcação adversária e tentou um chute colocado, que passou rente à trave esquerda do goleiro Bambu.

Passados 25 minutos, Victor Rangel dominou antes da meia-lua e finalizou sem direção. Aos 28’, o centroavante voltou a dar trabalho. Jefferson Maranhão cruzou a meia altura e o camisa 9 tentou uma bicicleta, mas a bola não teve o endereço desejado. Faltando seis para o fim do tempo regulamentar, o goleiro Bambu impediu o avanço de Victor Rangel e o parou com falta. O arqueiro capixaba levou o segundo amarelo e acabou sendo expulso.

Decisão por pênaltis

Apesar da superioridade no tempo regulamentar, o Brasiliense não conseguiu transformar suas chances em gols. A decisão ficou para os pênaltis e o Jacaré foi impecável. Bernardo, Jorge Henrique, Victor Rangel, Jefferson Maranhão e Peu converteram as cobranças amarelas. Do outro lado, Gerley, Mineiro e Chiquinho balançaram as redes, enquanto Emerson parou diante de Sucuri.

Fala, Sucuri

Aniversariante do dia, o goleiro Sucuri comentou mais uma atuação segura e projetou a sequência na competição. “Fico feliz pela data de hoje e por poder ajudar a equipe exatamente no dia meu adversário. Sabemos que temos que melhorar, pois vamos pegar um adversário muito difícil, que é o Cuiabá. É descansar hoje e amanhã para voltarmos a trabalhar bem, com concentração e bastante foco”, disse o arqueiro amarelo.

Ficha técnica

BRASILIENSE - 0 (5)
Sucuri; Andrezinho, Liel, Railan e Peu; Aldo, Milton Júnior, (Ferrugem) (Jorge Henrique) e Alan Mineiro (Bernardo); Tobinha (Kesley), Luquinhas (J. Maranhão) e Victor Rangel. Técnico: Luan Carlos Neto
Cartões amarelos: Andrezinho, Peu e Kesley


RIO BRANCO - 0 (3)
Bambu; Lucas, Filipe (Emerson), Léo Alves e Jeanderson; Gilberto, Gerley e Eder (Diogo); Erick, Marquinhos (Tatuí) e Gustavo (Ivan). Técnico: Cipriano Alexandre
Cartões amarelos, Bambu e Filipe
Cartão vermelho: Bambu

Estádio: Boca do Jacaré (Serejão)
Público e renda: Portões fechados
Árbitro: Djonaltan Costa de Araújo (PA)

*Estagiário sob supervisão de Marcos Paulo Lima

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE