Superliga Feminina

Brasília Vôlei vira e vence jogo de abertura da temporada da Superliga

Assim como a temperatura da capital federal, nesta quinta-feira (28), a partida contra o Unilife-Maringá foi quente. O time candango empurrou a decisão para o tie-break e dominou as paranaenses

Júlia Mano*
postado em 28/10/2021 21:37
 (crédito: @guerreirofotografia)
(crédito: @guerreirofotografia)

A Superliga feminina está de volta. Brasília Vôlei e Unilife-Maringá protagonizaram o jogo de estreia da temporada 2021/2022, na tarde desta quinta-feira (28/10), no Ginásio do Sesi Taguatinga. A partida foi disputada e, no tie-break, o time da capital federal triunfou por 3 sets a 2. Os destaques do duelo foram a central Edna, que recebeu o troféu Viva Vôlei, e a oposta Arianne, maior pontuadora.

O visitante, Unilife-Maringá, foi uma pedreira para as brasilienses no início da partida. Depois, o jogo equilibrou. As paranaenses venceram o primeiro e o terceiro set, o Brasília Vôlei, o segundo e o quarto. A apoteose da equipe do quadradinho veio no tie-break com a vitória por nove pontos de diferença.

Após a partida, a central Edna destacou que a vitória foi importante para começar a temporada com o pé direito. Segundo a atleta, a equipe estudou bastante o adversário desta quinta-feira e tiveram uma intensa preparação para o torneio nacional. Ela ainda ressaltou a participação do time candango no Campeonato Mineiro e no Sul-americano para o triunfo na rodada de estreia. “Nosso objetivo é sempre a evolução. Tudo é consequência de um bom trabalho e de bons jogos. Sabemos das pedreiras que vem pela frente. Nosso trabalho é passo-a-passo para lá frente colhermos os frutos”, explicou, em entrevista ao Canal Vôlei Brasil.

Do equilíbrio ao domínio

O Unilife-Maringá começou a partida com vantagem sobre o Brasília Vôlei. Apesar do equilíbrio entre as equipes e o calor da disputa dentro, as paranaenses conseguiram impor um pouco mais o ritmo de jogo e venceram o primeiro set por 25 x 21.

O Brasília Vôlei entrou para a segunda parcial com determinação e mais concentração para buscar o empate. Arianne e Edna foram decisivas nos primeiros momentos do set e cruciais para o time da capital abrir vantagem. O Unilife-Maringá se recuperou e a disputa ficou no ponto-a-ponto, no meio do set. Na reta final, as visitantes cometeram cinco erros seguidos de ataque, ao tentarem desviar do bloqueio, o que deixou as brasilienses sossegadas para fechar o set em 25 x 17.

O terceiro set foi do Unilife-Maringá. As bolas de ataque voltaram a cair no lado do Brasília, por conta de uma momentânea desorganização na quadra das candangas. As brasilienses ainda buscaram contornar o resultado, mas o time paranaense venceu a parcial por 25 x 21. No quarto set, as visitantes abriram vantagem logo no início, porém, o time do quadradinho virou e manteve dois pontos de diferença das adversárias durante todo o set. Na reta final, o Brasília derrubou mais bolas no lado das sulistas e, por 25 x 21, empurrou a decisão para o tie-break.

O triunfo candango

O tie-break da partida teve as cores da capital federal. O Brasília logo abriu 4 x 1 nas paranaenses. O time atacou com muita precisão, fecharam o bloqueio e a defesa. O resultado foi o triunfo de 15 x 6, em um set tranquilo depois de quatro que pegaram fogo.

 
*Estagiária sob supervisão de Danilo Queiroz

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE