SELEÇÃO BRASILEIRA

Paquetá exalta parceria com Neymar dentro e fora dos campos

Meio-campista da Seleção elogiou o craque e revelou que em momentos difíceis, Neymar foi um dos responsáveis por o tranquilizar e acreditar no seu potencial

VICTOR PARRINI*
postado em 09/11/2021 15:38
 (crédito: Lucas Figueiredo/CBF)
(crédito: Lucas Figueiredo/CBF)

Um dos pilares do meio-campo da Seleção Brasileira de Tite, Paquetá não esconde a alegria pelo bom desempenho na temporada, ainda mais, atuando ao lado de Neymar com a amarelinha. Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (9/11), o meia do Lyon exaltou a parceira com o camisa 10 do Brasil e revelou que a relação entre eles vai além de brincadeiras e danças em comemorações.

“Estou muito feliz com o momento que eu estou vivendo no Lyon e, principalmente, aqui na Seleção. Em relação ao Neymar, nós estamos nos entendendo bem dentro e fora de campo. Ele tem me ajudado muito e dado apoio para que eu possa desenvolver o meu melhor futebol. O que a gente tem em comum é prazer de vestir a camisa da Seleção Brasileira, a vontade de querer ganhar os jogos e conquistar grandes coisas", declarou.

Ainda sobre o companheiro Neymar, Paquetá revelou que o craque do Paris Saint-Germain foi importante para o seu crescimento.“Quando eu tive momentos difíceis, até mesmo aqui na Seleção, ele chegou e conversou comigo, falou para eu ter calma e que eu era um grande jogador. Eu acho que são atitudes como essa que me tranquilizaram e me deram confiança para eu dar o meu melhor", compartilhou.

Titular do técnico Tite, Paquetá comentou o ótimo vivido pelo amigo e ex-companheiro de Flamengo, Vinícius Júnior. “Fico feliz pelo momento dele. É uma coisa que ele sempre buscou e batalhou para viver. Adaptação é tudo, ele vem crescendo, se desenvolvendo e se tornando um jogador cada vez mais forte. Acredito que no tempo certo ele vai desempenhar bem, com mais oportunidades para ajudar a Seleção”, disse.

Veja outros tópicos da entrevista coletiva de Lucas Paquetá:

Aprendizado na Europa

“As ligas nacionais da Itália e França são até parecidas. A França, em nível físico, é bem mais forte do que na Itália. Acredito que cada situação valeu a pena. A minha passagem pelo Milan foi um aprendizado, onde me tornei um jogador e pessoa melhor. Me deu mais experiência para encarar as adversidades de forma diferente. Cada lugar tem o seu momento de aprendizado e fico feliz pelo meu”.

Paiquetá

“Ser pai está sendo uma experiência incrível, o melhor momento da minha carreira não é a toa. É por ter os dois pequenos na minha casa, minha esposa do meu lado. Estou me sentindo um pai incrível, claro que também errando, aprendendo com meus erros. E tento ajudar o máximo que eu posso, ela me ajuda bastante, me dá todo o apoio. Chegar em casa e ver a felicidade, o sorriso dos meus filhos é algo que está me dando um combustível, algo a mais, e por isso as coisas estão fluindo muito bem”.

Relação com Juninho Pernambucano

"O Juninho é um paizão para mim. Ele depositou confiança em mim e hoje estou podendo recompensá-lo da forma que ele gostaria, estar jogando o melhor futebol. Só tenho a agradecer".

Fechar o ano contra Colômbia e Argentina

"São duas grandes equipes com jogadores de excelentes qualidades. Temos que pensar em fazer um bom trabalho e jogar bem para estarmos próximos das vitórias. Acredito que serão dois grandes jogos para terminar o ano bem".

Função em campo

“Eu venho cada vez mais me adaptando a jogar mais aberto pela esquerda, com a liberdade de flutuar pelo meio e jogar perto do Neymar. E diferente do Lyon, na Seleção posso dividir isso com grandes jogadores, o Neymar tem uma qualidade de criação muito grande. Isso facilita meu trabalho aqui, e espero que isso possa continuar dando certo, e a gente continue a ajudar a Seleção a ser vitoriosa”.

Paquetá diferenciado?

“Acho que todos são grandes jogadores e vão buscar seu espaço. O que tenho de diferente de um ou de outro, o Tite pode dizer melhor. A gente tem que fazer nosso trabalho da melhor maneira, mas independente dos 11 que entrarem, vão representar bem o nosso país”.

*Estagiário sob supervisão de Marcos Paulo Lima

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE