NBB

Cerrado Basquete deixa a desejar e tropeça diante do Caxias do Sul no NBB

Time da capital federal consegue liderar o primeiro tempo, mas cai de produção nos dois quartos finais e conhece sua segunda derrota na competição nacional

VICTOR PARRINI*
postado em 10/11/2021 21:42
 (crédito: Divulgação/Caxias Basquete)
(crédito: Divulgação/Caxias Basquete)

O Cerrado Basquete conheceu sua segunda derrota na temporada 2021/22 do Novo Basquete Brasil (NBB). Na noite desta quarta-feira (10/11), a equipe do Distrito Federal foi até o Rio Grande do Sul enfrentar o Caxias e ficou pelo caminho. E, apesar de ter liderado o placar no primeiro tempo, nos dois quartos finais, os gaúchos reagiram e conquistaram a vitória por 72 x 64.

Cestinha do Cerrado Basquete na partida, com 20 pontos, o ala Paulo analisou o tropeço fora de casa. “Viemos com a proposta de não deixarmos o Caxias jogar nos bloqueios indiretos, mas, no segundo tempo, não conseguimos anular essas jogadas. Cometemos muitos erros ofensivos que não costumamos cometer. Agora, é bola para frente, continuar treinando firme e pensar nos próximos jogos”, disse.

Para se recuperar da derrota e focar na sequência do campeonato, o Verdão da capital federal terá oito dias de preparação até o próximo compromisso, na próxima sexta-feira (19/11), às 20h30, quando encara o Pato Basquete, no Ginásio da Asceb, na Asa Sul. 

Primeiro tempo

O primeiro quarto foi marcado por uma sucessão de erros dos dois lados. O responsável por inaugurar o placar no Ginásio do Sesi foi o armador Canta, após belo chute para três. A resposta candanga veio na posse seguinte, quando o pivô Serjão dois. Com o placar igualado, o ala Paulo chamou a responsabilidade e colocou o Cerrado na liderança.

Sem deixar os visitantes deslanchar na partida, Sena aproveitou bom rebote ofensivo e emendou com uma enterrada: 5 x 4. Mesmo com erros ofensivos, a equipe do Distrito Federal conseguiu ser superior. A vitória do Verdão no primeiro quarto foi confirmada após duas sequências de chutes para três pontos, com Daniel Von Haydin e Paulo: 16 x 13.

O segundo período começou com os donos da casa pressionando o adversário. Rafa Oliveira recebeu, invadiu e anotou os dois primeiros pontos gaúchos na parcial. O DF voltou a pontuar com o pivô Ruan, através de assistência de Isaac Thornton. Com a vantagem de quatro pontos, o Cerrado teve uma excelente chance de ampliar a vantagem, em contra-ataque de Pierotti, mas, apesar das boas condições de bandeja, o armador argentino levou um toco de Cauê.

Depois da intervenção, o ala/armador tomou conta da partida, chegando a anotar oito pontos em sequência e abrir 23 x 22 para o Caxias. Os candangos não desanimaram e aumentaram o aproveitamento ofensivo, em lances livres e chutes para três, fechando o segundo quarto com vitória por 37 x 29.

Etapa final

O Caxias voltou dos vestiários em ritmo avassalador. Rafa Oliveira e Pedro duas vezes, diminuíram para quatro, a vantagem candanga que chegou a ser de oito pontos. Inspirado, o jovem Ruan foi o autor dos primeiros pontos do DF no período. Logo depois, em chute de média distância, Rafa Moreira recebeu, telegrafou e anotou mais dois: 45 x 39. 

Em resposta, Pedro Mendonça armou a jogada e passou para a definição de Cauê. E, mesmo com a vantagem candanga, o momento na partida era gaúcho. Com a defesa arrumada, lá na frente, Humberto foi fundamental para converter para dois e, de quebra, sofrer a falta e colocar os donos da casa na frente: 48 x 45. Os gaúchos fecharam o perído em 54 x 53.

No último quarto, o ímpeto Gaúcho seguiu em quadra. Cauê aproveitou bobeira na defesa candanga, armou contra-ataque e serviu Rafa Oliveira. Logo depois, Humberto anotou mais dois para a equipe de Caxias do Sul: 58 x 53. A resposta candanga veio após bela assistência de costas de Pierotti. Livre na zona morta, Paulo arriscou e acertou para três.

Calibrado nos chutes, Paulo recebeu novamente na linha dos três pontos e diminuiu para um a vantagem dos donos da casa. Porém, o time do RS não tirou o pé do acelerador e logo abriu seis pontos no placar: 67 x 61. Insatisfeito com o desempenho do Cerrado no último período, o técnico Bruno Cézar fez pedido de tempo para últimos ajustes, mas que não surtiram efeito. Vitória gaúcha por 72 X 64.

*Estagiário sob supervisão de Marcos Paulo Lima 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE