FORA DE COGITAÇÃO

Tite descarta visita a Bolsonaro em caso de conquista do hexa mundial

Segundo o portal ge.globo, o técnico da Seleção Brasileira garantiu que não virá a Brasília nem antes e nem depois do Mundial. O comandante canarinho tem receio de que o encontro seja usado como artifício político

VICTOR PARRINI*
postado em 11/11/2021 15:07 / atualizado em 11/11/2021 17:09
 (crédito: Lucas Figueiredo/CBF)
(crédito: Lucas Figueiredo/CBF)

Próximo de carimbar a vaga para a Copa do Mundo do Catar, o técnico da Seleção Brasileira, Tite, já faz planos para o Mundial do próximo ano. Segundo informações do portal ge.globo, o comandante canarinho garantiu que não virá a Brasília nem antes e nem depois do torneio, mesmo em caso da conquista do hexacampeonato.

Tite justifica a decisão pelo receio de que um encontro com o Presidente da República, Jair Bolsonaro, seja usado como artifício político. Nos bastidores da Seleção, a comissão preza pela cautela dos jogadores no envolvimento com assuntos políticos, apesar de não haver proibições internas.

Ainda segundo o ge.globo, Tite não compactua com os ideais de Jair Bolsonaro. Recentemente, o filho do chefe do executivo brasileiro, o senador Flávio Bolsonaro, declarou que o comandante canarinho era “hipócrita e puxa-saco” do ex-presidente Lula.

"Não sou comunista, sou humanista", costuma dizer o técnico brasileiro.

A Copa do Mundo do Catar acontecerá de 21 de novembro a 18 de dezembro de 2022. Portanto, o campeão era conhecido após as eleições presidenciais. O primeiro turno está marcado para 2 outubro e o segundo, se necessário, ocorrerá em 30 de outubro.

Independente dos resultados nas urnas, ao final da Copa do Mundo, Jair Bolsonaro ainda estará em exercício, pois seu mandato se encerra em 31 de dezembro de 2022.

Pentacampeã mundial, a Seleção Brasileira nunca deixou de ser recebida pelo presidente em exercício após as conquistas. Em 1958 por Juscelino Kubitschek, em 1962 por João Goulart, em 1970 por Emílio Médici, em 1994 por Itamar Franco e em 2002 por Fernando Henrique Cardoso.

A Seleção Brasileira entra em campo nesta quinta-feira (11/11), às 21h30, diante da Colômbia, na Neo Química Arena. Em caso de vitória verde-amarela e derrota do Uruguai para a Argentina, a canarinho carimba o passaporte para a Copa do Mundo do Catar.

*Estagiário sob supervisão de Marcos Paulo Lima

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE