CRUZ QUE PERDURA

Vasco jogará a Série B pelo segundo ano consecutivo, feito raro entre gigantes

Sem chances reais de acesso, equipe cruzmaltina vive cenário desolador de figurar longe da elite do futebol brasileiro por mais uma temporada. Ate então, na era dos pontos corridos, somente o Cruzeiro disputou a Segundona duas vezes seguidas

VICTOR PARRINI*
postado em 11/11/2021 19:14
 (crédito: Thiago Ribeiro/Vitória)
(crédito: Thiago Ribeiro/Vitória)

Diferentemente do trecho cantando no hino, a torcida do Vasco não encontra, no time, motivos para ser feliz. Muito pelo contrário. Há cinco partidas sem vitórias e vindo de dois vexames em casa, o Gigante da Colina não terá mais forças para se reerguer em 2021. A derrota por 3 x 0 para o Vitória decretou, pelo menos, mais um ano de calvário cruzmaltino na Série B do Campeonato Brasileiro, e mais uma mancha nas páginas da história do clube.

Com permanência na Série B em 2022, o Vasco se junta ao Cruzeiro como os dois únicos gigantes a cair e não retornar na temporada seguinte na era dos pontos corridos. E, se considerarmos outros formatos da Série B, a dupla campeã da América figura ao lado do Fluminense, rebaixado à Segundona em 1997, campeão da Série C em 1999 e que só retornou à elite em 2000, após virada de mesa nos tribunais.

Mas, desde o início da temporada, o Vasco dava sinais de que teria dificuldades para retornar à elite do futebol nacional. Apesar de contar com o plantel mais caro entre os 20 clubes da Série B, avaliado em 850 mil euros, a equipe cruzmaltina não apareceu entre os quatro primeiros colocados em nenhuma rodada sequer.

Três técnicos não foram suficientes para mudar o cenário em São Januário. A Série B vascaína começou com Marcelo do Cabo, seguiu com Lisca e, possivelmente, será encerrada com Fernando Diniz. Juntos, os comandantes deixam a embarcação cruzmaltina à deriva na Segundona. Em 35 jogos, a equipe carioca somou apenas 47 pontos, um aproveitamento de apenas 44.8%.

Restando três rodadas para o fim da Série B do Brasileirão, o Gigante da Colina aparece na nona colocação, seguido justamente pelo Cruzeiro, que ficará na divisão de acesso pela terceira temporada seguida. Os comandados de Fernando Diniz podem chegar, no máximo, aos 56 pontos. Atual quarto colocado, o Goiás tem 58.

O zagueiro e capitão vascaíno, Leandro Castan, pediu desculpas ao torcedor pelas apresentações durante a temporada. “A responsabilidade é dos jogadores. Tínhamos total confiança para fazer um grande ano e nós fracassamos. Não tem muita coisa para falar, é abaixar a cabeça. Estamos colhendo o que plantamos”, declarou em entrevista à TV Globo.

Gigantes que caíram e retornaram à elite na temporada seguinte nos pontos corridos

2003 - Palmeiras (campeão) e Botafogo (vice-campeão lugar)
2005 - Grêmio (campeão)
2006 - Atlético-MG (campeão)
2008 - Corinthians (campeão)
2009 - Vasco (campeão)
2013 - Palmeiras (campeão)
2014 - Vasco (3º lugar)
2015 - Botafogo (campeão)
2016 - Vasco (3º lugar)
2017 - Internacional (2º lugar)

*Estagiário sob supervisão de Danilo Queiroz

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE