SUPERLIGA FEMININA

Brasília Vôlei não se encontra em quadra e perde para o invicto Praia Clube

Equipe candanga teve brilho no primeiro set, mas deu margens para a reação mineira. O próximo desafio do DF na Superliga Feminina será na quinta-feira (18/11), contra o Curitiba

VICTOR PARRINI*
postado em 12/11/2021 17:57
 (crédito: Eliezer Esportes/Praia Clube)
(crédito: Eliezer Esportes/Praia Clube)

O Brasília Vôlei não voltou ao caminho das vitórias na Superliga Feminina. Nesta sexta-feira (12/11), a equipe do Distrito Federal foi até Uberlândia encarar o Praia Clube, atual campeão sul-americano e vice-nacional. O jogo, porém, não foi dos melhores para as meninas da capital que, apesar de um primeiro set com autoridade, tiveram dificuldades para fechar a parcial e assistiram a reação e incontestável vitória mineira por 3 sets a 0, com parciais 30 x 28, 25 x 19 e 25 x 11.

A central do Brasília, Aline, comentou o duelo contra as mineiras. “A gente veio pensando que o Praia é o time a ser batido, um dos melhores da Superliga. O primeiro set acendeu a chama de que podemos bater de frente com os grandes. Mas, no momento decisivo, não conseguimos fechar o set. Tem muito jogo e muita Superliga pela frente”, lembrou ao SporTV.

O jogo 

O Brasília saiu na frente com Edna e viu Ariane logo ampliar a vantagem para 3 x 0. Na sequência, após rally de 21 segundos, as candangas logo colocaram 4 x 1 no placar e pouco depois 7 x 2, em sequência de erro das mineiras. Confiantes, as meninas da capital federal não diminuíram o ritmo e levaram a vantagem para metade do set. O técnico do Praia Clube, Paulo Coco chamou o tempo e reorganizou sua equipe. As donas da casa mudaram a postura e passaram à frente com 19 x 18. A reta final do período foi disputada ponto a ponto, mas as atuais campeãs sul-americanas fecharam a parcial por 30 x 28.

No set seguinte, o Praia seguiu controlando o jogo, colocando 6 x 4. O técnico do Brasília pediu tempo para orientar as ações candangas, mas a conversa não surtiu efeito imediato. As mineiras abriram quatro pontos de vantagem, mas o time da capital federal acordou e diminuiu o prejuízo para três posses. Mas a pequena reação candanga não durou muito, pois as donas da casa aceleraram o jogo e abrir oito no placar da Arena Dentil. Na parte final da parcial, as meninas do DF tentaram complicar o jogo, mas o Praia fechou com mais uma vitória: 25 x 19.

Na parcial final, tudo deu certo para o Praia Clube. Logo nas primeiras ações, a equipe de Minas Gerais abriu 5 x 0. A contagem candanga foi aberta com Edna, após pancada no centro da quadra adversária. Mas o poderio ofensivo mineiro prevaleceu sobre a defesa do Brasília Vôlei. O Praia fez 12 x 5 e forçou mais um pedido de tempo do esquadrão do Distrito Federal. Depois da conversa, o time candango conquistou dois pontos em sequência, mas as atuais campeãs sul-americanas logo trataram de voltar e colocar 20 x 11. Dominantes, as donas da casa não tiveram dificuldades para fechar com 25 x 11 e decretar mais uma vitória na Superliga Feminina.

O que vem por aí

Com a derrota na bagagem, o Brasília Vôlei retorna ao Distrito Federal visando o confronto diante do Curitiba, na próxima quinta-feira (18/11), às 21h, no Sesi Taguatinga.

* Estagiário sob supervisão de Marcos Paulo Lima

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE