Ponte aérea Rio-SP

Bem-vindo a bordo de luxuosas finais. Afivele o cinto de segurança e saiba 5 razões para não perder a viagem. Céu de brigadeiro do Fla rumo ao tetra é ameaçado pelo Flu. Plano de voo do bi do São Paulo arrisca ser cancelado pelo focado Palmeiras

VICTOR PARRINI*
postado em 30/03/2022 00:01

Os aviões estão no pátio, afivele os cintos. Hoje, os dois principais torneios estaduais do Brasil decolam para conhecer os seus campeões em 2022. No lado carioca da ponte aérea, Flamengo e Fluminense são passageiros frequentes das decisões domésticas. Pelo terceiro ano consecutivo, rubro-negros e tricolores brigarão pelo troféu. O embarque começa às 21h40, no Maracanã, com mando da equipe da Gávea. Na banda paulista, o plano de voo é similar. Donos das duas melhores campanhas da competição caseira, São Paulo e Palmeiras reeditam a decisão do ano passado e se chocam novamente pelo reinado local. A partida, às 21h40, no Morumbi, contará apenas com a presença de
são-paulinos. No aquecimento das turbinas, o Correio lista cinco trunfos de cada um dos quatro finalistas nessa maratona de decisões de campeonatos estaduais pelo país, que começa hoje e vai até domingo.

* Estagiário sob a supervisão de Marcos Paulo Lima

Chance de nova marca

A vontade de fazer história é o que move o elenco rubro-negro. Atual tricampeão, o Flamengo busca o inédito tetracampeonato, feito atingido por Botafogo e pelo próprio Fluminense.

Título para embalar

Sem apresentar um futebol vistoso, o Flamengo enxerga o título como vital para a sequência da temporada que apresenta desafios pela Libertadores, Brasileirão e Copa do Brasil.

Retrospecto geral favorável

Os números do Fla-Flu são favoráveis ao lado rubro-negro. Dos 436 jogos disputados contra o rival, a equipe da Gávea saiu vitoriosa em 159 e quer incrementar as estatísticas do clássico.

Primeiro troféu da era Paulo Sousa

A torcida flamenguista deseja que Paulo Sousa siga os passos do antecessor Jorge Jesus. Renovar a dinastia no estado é o primeiro degrau da escada rumo às demais glórias.

Poder de fogo

Com 28 gols marcados em 13 partidas, o Flamengo leva vantagem em relação ao rival quando o assunto é bolas na rede. Artilheiro do torneio, com oito gols, Gabriel Barbosa é a esperança.

Oportunidade de redenção

A eliminação na Pré-Libertadores para o Olímpia deixou uma ferida aberta. Superar o Flamengo pode ser uma maneira de cicatrizá-la.

Quebrar o jejum

Segundo maior vencedor do estadual, com 31 títulos, o tricolor tem a chance de findar a seca de quase 10 anos sem levantar o troféu do Carioca. A última vez foi em 2012, contra o Botafogo.

Apego aos números recentes

O tricolor levou a melhor nos três encontros recentes e repetiu o feito que não acontecia desde 1995, ano do gol de barriga de Renato Gaúcho, na final estadual contra o próprio Flamengo.

O peso da experiência

Abel Braga conhece o caminho das vitórias e dos títulos. Campeão brasileiro (2012) e carioca (2005 e 2012) pelo tricolor, ele espera repetir os feitos e voltar ao melhor momento com a torcida.

A esperança veste a 14

O atacante Germán Cano é a referência ofensiva. Foi dele o gol salvador contra o Botafogo, que garantiu a equipe na decisão. A boa fase é justificada pelos sete gols e duas assistências.

Pelo bicampeonato

O tricolor chega com moral ao Choque-Rei decisivo. A equipe de Rogério Ceni tem a possibilidade de conquistar o bicampeonato consecutivo, algo que não acontece desde 1992.

A base pede passagem

A classificação sobre o São Bernardo contou com três gols de crias de Cotia. O caminho para a vitória sobre o Corinthians foi aberto por outra delas, Welington. Eles indicam que são as bolas da vez.

Saldo positivo

Em confrontos mata-mata ou valendo títulos contra o Palmeiras, o tricolor é soberano. Dos 23 encontros decisivos, 16 foram comemorados pelos lados do Morumbi. Ceni quer o upgrade.

Ambiente mais leve

Após um início conturbado no Paulistão, o São Paulo parece ter se encontrado com Rogério Ceni. O técnico vem usando bem a balança entre os mais experientes e jovens jogadores.

Vice-liderança bem-vinda

Conquistar o título significa, também, figurar como o segundo maior campeão do estadual. O triunfo tricolor pode resultar no 23º caneco paulista, igualando a marca do próprio Palmeiras.

Troféu invicto

O Palmeiras tem a chance de conquistar mais um título paulista de forma invicta. A última vez que levantou o troféu estadual sem derrotas foi em 1972, justamente sobre o São Paulo.

Sede de títulos

Abel Ferreira disputa a nona final pelo Verdão. Ele conquistou os títulos da Libertadores (2020 e 2021), Copa do Brasil (2020) e Recopa Sul-Americana. O estadual é um dos poucos que faltam.

Defesa que ninguém passa

Se o Palmeiras chega invicto para a final do Paulistão, boa parte desse trabalho pode ser creditado à retaguarda alviverde. Em 14 jogos no torneio, a equipe sofreu apenas quatro gols.

Grupo experiente

Se por um lado o São Paulo aposta as fichas nos jovens, por outro, o Palmeiras acredita na experiência somada à rotina de decisões. O zagueiro Gustavo Gómez é um dos pilares.

Decisão em casa

A diretoria alviverde chegou a um acordo e fará o segundo e decisivo jogo no Allianz Parque. Com isso, o clube conta com o fatores casa e torcida para os 90 minutos finais do clássico.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE