Mineiro

Atlético-MG e Cruzeiro duelam em final única

Rafael Arruda Túlio Kaizer
postado em 02/04/2022 00:01
 (crédito: Pedro Souza/Atlético-MG)
(crédito: Pedro Souza/Atlético-MG)

Belo Horizonte — Após três anos, a final do Campeonato Mineiro volta a ser disputada pelos dois clubes de maior torcida do estado. Atlético-MG e Cruzeiro medem forças, hoje, às 16h30, no Estádio Mineirão, no jogo único da decisão. O regulamento da competição prevê disputa de pênaltis em caso de empate no tempo normal. Atual bicampeão consecutivo, o Galo busca o 47º título, enquanto a Raposa, que não vence desde 2019, tenta a 39ª taça.

As cadeiras do Gigante da Pampulha serão ocupadas meio a meio por atleticanos e cruzeirenses. Organizadora da final, a Federação Mineira de Futebol definiu a divisão de 27.500 ingressos para cada clube, totalizando uma carga de 55 mil. A renda líquida de bilheteria também será igualmente compartilhada.

O Atlético-MG fechou a primeira fase do Campeonato Mineiro com a melhor campanha. Foram 28 pontos conquistados, com nove vitórias, um empate e uma derrota — 23 gols marcados e cinco sofridos. Na semifinal, o Galo passou sem dificuldades pela Caldense: vitórias por 2 x 0 e 3 x 0.

O grande destaque da campanha alvinegra foi o atacante Hulk. O craque do Galo é o artilheiro do Campeonato Mineiro, com oito gols marcados. Caso o rival Edu não balance as redes três vezes no clássico deste sábado, o camisa 7 atleticano conquistará o terceiro prêmio de goleador consecutivo. O técnico Turco Mohamed terá força máxima.

Após dois anos frustrantes na Série B, o Cruzeiro voltou a fazer a torcida sorrir com uma equipe aguerrida e taticamente disciplinada. Terceiro colocado da fase classificatória, com 22 pontos (sete vitórias, um empate e três derrotas), a Raposa venceu os dois confrontos com o Athletic nas semifinais: 2 x 0 e 2 x 1.

O destaque celeste é o centroavante Edu, vice-artilheiro do Campeonato Mineiro, com seis gols, e com nove tentos em 11 partidas na temporada. O jogador de 28 anos deu sequência ao grande momento da carreira, após ser protagonista na Série B de 2021, da qual foi o artilheiro isolado, com 17 gols em 33 partidas pelo Brusque.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE