COPA DO NORDESTE

Leão do Pici ruge mais alto pela taça

Em final agitada, Fortaleza vence Sport, é campeão regional e ganha moral para estreia na Libertadores

Danilo Queiroz
postado em 04/04/2022 00:01

Primeiro time do Nordeste a conquistar o direito de disputar a fase de grupos da Libertadores via pontos corridos na Série A do Campeonato Brasileiro — o quarto, se somadas outras formas de classificação —, o Fortaleza garantiu o domínio regional em 2022. Ontem, em um Castelão em festa com mais de 50 mil pessoas, o time cearense venceu o duelo de leões contra o Sport e conquistou, pela segunda vez na história, a taça da Copa do Nordeste, exatamente na semana da primeira participação do Leão do Pici na Libertadores.

Dias antes de iniciar a luta por um bom desempenho na primeira empreitada do clube na principal competição da América do Sul, o Fortaleza reafirma o crescimento regional com a nova conquista. Se encaminhando para a quarta participação seguida na Série A do Campeonato Brasileiro, o Leão do Pici garantiu a taça da Copa do Nordeste de maneira invicta. Foram 12 partidas sem nenhuma derrota, desempenho que dá moral para os próximos desafios da temporada.

Na forte rivalidade entre os times do Nordeste, a conquista do Fortaleza sobre o Sport também acrescentou um tempero extra em favor dos cearenses. No ranking de títulos por estado, o Ceará igualou os quatro títulos dos times de Pernambuco. Agora, as duas federações estão empatadas na segunda colocação da lista geral de maiores campeões, atrás apenas da Bahia, com oito ao longo da história da competição regional.

Em um jogo quente e tenso em campo, o Fortaleza fez bom uso da pressão imposta pelos gritos de sua torcida e foi dono das melhores chances de gol no primeiro tempo. Mesmo atuando como visitante, o Sport também deu trabalho em alguns momentos. O gol, que acabou sendo o do título, saiu somente nos últimos minutos. Aos 45, Moisés tentou driblar na área e foi derrubado por Thyere. Yago Pikachu cobrou bem, Maílson foi na direção da bola, mas não conseguiu evitar o encontro dela com as redes.

Com a necessidade de buscar pelo menos um gol para seguir vivo na disputa, o Sport voltou para o segundo tempo com uma proposta de ser mais ofensivo. O que se viu, porém, foi um jogo de disputas intensas, com alguns amarelos para os dois lados. Aos 21, Pedro Naressi assustou de cabeça, mesmo estando em posição de impedimento. Dois minutos depois, o VAR assumiu o protagonismo. Primeiro, anulou pênalti em favor dos pernambucanos por julgar que a falta aconteceu fora da área. A decisão levou cinco minutos para ser concretizada. Aos 35, o Fortaleza ficou com um a menos quando Robson foi expulso por cotovelada em Thyere.

Mesmo com a vantagem numérica, o Sport não encontrou forças para sair da marcação dos cearenses. Nos últimos minutos, sob os intensos gritos da torcida, a chuva surgiu para brindar — e provocar, até mesmo, uma queda de energia — a conquista do Leão do Pici. No abafa dos pernambucanos, o Fortaleza afastou todas as tentativas e saiu para a vibração com a conquista no Castelão.

A ideia do Fortaleza, agora, é utilizar o título da competição, chamada carinhosamente de Lampions League pelo fato de seu troféu relembrar o da Liga dos Campeões, como combustível para a primeira participação na Libertadores. Na quinta-feira, o time fará jogo histórico contra o Colo-Colo, do Chile, no mesmo Castelão, e com promessa de uma atmosfera tão — ou até mais — envolvente.

"Dá mais confiança para estrear na Libertadores vindo de um título. Nosso próximo adversário vai achar que estamos relaxados, mas vamos chegar bem. Comemorar hoje, amanhã e virar a chave com muita gana para vencer", vibrou o zagueiro Marcelo Benevenuto.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE