Os "novos" colonizadores da América

Dominado por técnicos portugueses nas últimas três edições, torneio adere à tendência lançada por Jorge Jesus e Abel Ferreira e larga, hoje, com sete donos de prancheta europeus. Flamengo e Corinthians estreiam sob as batutas de dois deles

VICTOR PARRINI*
postado em 05/04/2022 00:01
 (crédito: pacifico)
(crédito: pacifico)

A América do Sul vem se tornando o principal destino de técnicos europeus dispostos a colocar em práticas suas filosofias de jogo. As últimas três edições da Libertadores não somente comprovam isso, como apontam uma tendência depois das conquistas de Jorge Jesus pelo Flamengo (2019) e do bicampeonato de Abel Ferreira à frente do Palmeiras (2020 e 2021). Ambos redescobriram os caminhos para o sucesso no principal torneio sul-americano sinalizado, em 1991, Mirko Jozic. Em 1991, o croata levou o Colo-Colo à glória eterna e inaugurou a euro mania no nosso continente.

Hoje, a fase de grupos da Libertadores abre os trabalhos com um número atrativo de mentores vindos do outro lado do Oceano Atlântico. Das 32 equipes candidatas ao título, sete são comandadas por profissionais europeus. Os clubes brasileiros são os principais empregadores, mas até um time argentino aderiu à moda. Dos oito esquadrões nacionais na competição, três confiaram a prancheta a professores europeus. O Palmeiras mantém Abel Ferreira. O Corinthians aposta em Vitor Pereira. O Flamengo espera que Paulo Sousa siga os passos do antecessor rubro-negro, Jorge Jesus, drible a crise e brinde o time com o tri.

No Equador, país anfitrião da final única no Estádio Monumental, em Guayaquil, o Emelec confia no trabalho do espanhol Ismael Rescalvo. O Independiente del Valle segue atrelado ao sotaque lusitano de Renato Paiva. Na Venezuela, o Deportivo Táchira opta por um espanhol: Alexandre Pallarés. Fechando a lista, na Argentina, o Talleres tem boas expectativas quanto ao trabalho assumido pelo lusitano Pedro Caixinha. Para se ter uma ideia, a América do Sul só teve dois técnicos na edição atual da Champions League. Ambos argentinos. Maurício Pochettino comanda o PSG. Diego Simeone lidera o Atlético de Madrid.

Estreias

Sob instruções portuguesas, o Flamengo inicia, hoje, às 21h30, contra o Sporting Cristal, no Peru, mais uma tentativa de conquistar o tri. O clube está em crise depois do vice do Carioca contra o Fluminense, o quinto em quatro meses. Paulo Sousa encontra resistência. "O fato é que tenho as minhas convicções, as minhas ideias, o meu modo de trabalhar", sustentou depois da final. Os resultados de hoje e de sábado contra o Atlético-GO na abertura do Brasileirão são cruciais para ele, que não contará com Arrascaeta. O Uruguaio está lesionado.

Apesar da eliminação na semifinal do Paulista contra o São Paulo, o Corinthians encontra-se em situação menos delicada. A equipe teve pouco mais de uma semana de preparação para enfrentar o Always Ready, às 21h30, na altitude boliviana de La Paz. O técnico Vitor Pereira ainda não empolgou, mas teve a oportunidade de testar e aprimorar o entrosamento. O técnico português ganhou um reforço: o volante Maycon, emprestado pelo Shakhtar Donetsk, time ucraniano prejudicado pela guerra.

* Estagiário sob a supervisão
de Marcos Paulo Lima

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE