Um doce recomeço

Danilo Queiroz
postado em 12/05/2022 00:01
 (crédito: Gilvan de Souza/Flamengo)
(crédito: Gilvan de Souza/Flamengo)

Cinco meses de ausência dos gramados, uma recuperação lenta e dolorosa, e uma quarta-feira de futebol com puro significado de recomeço. De volta ao Flamengo após superar uma grave lesão no joelho direito, o zagueiro Rodrigo Caio teve um dia para comemorar. Além de estar em campo e jogar por 45 minutos na vitória 2 x 0 contra o Altos na classificação rubro-negra para as oitavas de final da Copa do Brasil, o defensor foi lembrado por Tite na convocação da Seleção Brasileira.

Rodrigo passou por cirurgia, em dezembro, e viveu um drama com a infecção dos pontos, o que retardou o processo de recuperação. Sob os cuidados do questionado departamento médico do Flamengo, recebeu tratamento especial para voltar aos gramados somente com a musculatura 100% reestabelecida. O longo inverno de 159 dias passou e a retomada contra o Altos, com a braçadeira de capitão, fez uma partida segura.

A expectativa por sequência ganhou um plus por uma declaração do técnico Tite. Citando portas abertas no processo seletivo para a Copa do Mundo do Qatar, o técnico do Brasil lembrou do zagueiro, por quem tem apreço. "A gente tem uma responsabilidade muito grande e uma alegria muito grande para estar aqui e de acompanhamento de todos. É para todos. É para o Rodrigo Caio, que está voltando agora de lesão depois de cinco meses", afirmou.

"Passa um filme de tudo que eu vivi nesses cinco meses. Foram momentos difíceis, mas ultrapassados. Isso me dá muita alegria. Uma motivação grande para voltar a jogar, me sentir bem, confortável, saudável. Algo que eu não vinha me sentindo há muito tempo. Só tenho que agradecer a Deus por todo o suporte, aos meus companheiros, ao departamento médico que fizeram um trabalho incrível e minha família, fundamental nesse processo. Sofreram comigo. Espero ter uma sequência de jogos para voltar ao meu nível", disse o zagueiro rubro-negro.

A volta de Rodrigo Caio foi a melhor notícia em uma noite de pouco brilho rubro-negro em campo. O Flamengo voltou a sofrer com o esquema de marcação adotado pelo Altos. O jogo se desenrolou apenas no segundo tempo. Fora do chamado de Tite, Gabigol cobrou pênalti com a habitual categoria, abriu o placar e comemorou abraçando o zagueiro. Com o jogo a banho-maria, o time carioca voltou a marcar na reta final. Após cruzamento, Victor Hugo subiu com categoria e cabeceou forte para fechar o placar no Estádio Raulino de Oliveira.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE