Seriado

Enem avaliará alunos nos três anos do Ensino Médio a partir de 2021

Inep já havia anunciado mudanças em maio, mas deu mais detalhes durante anúncio de resultados do Ideb 2019

Sarah Teófilo Renata Rios
postado em 15/09/2020 13:53
 (crédito: Divulgação/Cofen)
(crédito: Divulgação/Cofen)

O presidente do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), Alexandre Lopes, deu mais detalhes nesta terça-feira (15/9) sobre o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) seriado e o novo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). De acordo com o presidente, o modelo de avaliação em série começará a ser aplicado em 2021, começando pelo 1º ano do Ensino Médio. 

A ideia do Enem seriado visa ampliar a porta de entrada dos alunos às universidades. “É a democratização do acesso ao ensino superior”, disse Lopes. Em maio deste ano, o Inep já havia anunciado a nova forma de ingresso do estudante de nível médio às universidades. A aplicação seriada será feita a partir da reformulação do Saeb. Hoje, ela é aplicada ao fim de cada etapa: nos anos iniciais do Ensino Fundamental (5º ano), nos anos finais (9º) e ao final do Ensino Médio (3º ano).

Agora, a prova será aplicada em todos os anos da educação básica, desde o segundo ano do Fundamental até o terceiro ano do Médio. As avaliações irão ocorrer todos os anos, de forma censitária, e não mais a cada dois anos. Além disso, a análise não ficará restrita às matérias de língua portuguesa e matemática, mas também às outras áreas de conhecimento.

Digital

O novo Saeb será aplicado de forma digital, como explicou o presidente. “Então, a partir da aplicação do Saeb no primeiro, segundo e terceiro anos, os jovens brasileiros terão mais uma oportunidade de ingressar no ensino superior”, afirmou.

Lopes também falou sobre a criação de um grupo de trabalho que terá objetivo de rediscutir o novo Ideb. “Convido o MEC, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e o Conselho Nacional de Educação”, declarou, prometendo também escutar especialistas sobre a questão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação