Votação do Fundeb é cancelada e remarcada para terça-feira (25/8)

Proposta que já foi aprovada na Câmara, tinha previsão para ser debatida no Senado nesta quinta-feira (20/8). Relator mantém texto já aprovado

EuEstudante
postado em 20/08/2020 21:22 / atualizado em 20/08/2020 21:23
 (foto: Pedro França)
(foto: Pedro França)

 

O dia foi de grande expectativa para a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 015/2015, que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e de Valorização dos Profissionais da Educação, no Senado Federal.

Entretanto, a votação foi adiada para a próxima terça-feira (8). Os motivos foram dois: A demora da sessão do Congresso, que terminou às 20h e a indignação de parte dos senadores com a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que a votação pela derrubada do veto ao reajuste de servidores seria um "Crime contra o país".


Senadores vão pedir esclarecimento de Guedes sobre a declaração. Em reunião por videoconferência nesta noite, senadores decidiram convidar Guedes para uma audiência pública.

A votação é motivo de grande expectativa entre estudantes e entidades do setor educacional, a campanha pela aprovação do Novo Fundeb movimentou até mesmo a ativista e vencedora do Nobel da Paz Malala Yousafzai, que defendeu a importância do Fundeb para diminuir desigualdades na educação brasileira.


Nas redes sociais, Alcolumbre, que é presidente da casa, chegou a comemorar a chegada do dia. O relator da proposta, senador Flávio Arns (REDE-PR) manteve o texto do novo Fundeb que foi aprovado pelos deputados e acredita em consenso na votação desta quinta-feira no Senado. Confira:

Relator mantém texto do novo Fundeb aprovado pelos deputados e acredita em consenso na votação desta quinta no Senado pic.twitter.com/DFK7fuDtIa

— Senado Federal (@SenadoFederal) August 20, 2020

 

A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), em conjunto com a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Associação Nacional de Pós-graduandos (ANPG) criaram novamente um site para pressionar a aprovação do fundo.


A primeira versão do site foi criada no mês de julho, e a cada estudante inscrito, um e-mail reivindicando a aprovação era disparado a todos os deputados. Foram mais de 30 mil inscritos e a pressão surtiu efeito nos parlamentares. Se aprovado, o Fundeb Permanente destinará cerca de R$ 3 bilhões para a educação.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação