covid-19

Aulas presenciais seguem suspensas em João Pessoa

A solicitação havia sido feita no início da semana pelo Ministério Público, mas o juiz negou alegando que não há justificativas que indiquem segurança para o retorno presencial

EuEstudante
postado em 27/11/2020 15:46
A ação pedia o retorno imediato em escolas particulares e em até 30 dias nos colégios municipais -  (crédito:  Feliphe Schiarolli / Unsplash)
A ação pedia o retorno imediato em escolas particulares e em até 30 dias nos colégios municipais - (crédito: Feliphe Schiarolli / Unsplash)

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) teve o pedido de reabertura de escolas particulares e públicas de João Pessoa negado nesta sexta-feira (27). A decisão partiu do juiz da Vara da Infância e Juventude Adhailton Lacet Porto. Para o juiz, o MPPB não foi capaz de apresentar uma mudança positiva no cenário de contaminação do coronavírus que justificasse o retorno às aulas presenciais na capital.


Relembre o pedido


A ação havia sido pedida pelo promotor Luis Nicomedes de Figueiredo Neto. O promotor solicitou à Justiça uma liminar para que fosse autorizado o retorno das atividades presenciais imediatamente em instituições de ensino particulares e, em no máximo 30 dias, nos colégios municipais de João Pessoa. O pedido, feito sob a orientação do MPPB, ressaltava que o retorno deveria ser realizado de forma gradual e seguindo protocolos de prevenção à covid 19.


O Ministério Público também pediu que fossem realizadas fiscalizações periódicas pelo município. A ideia era garantir que medidas de prevenção contra o coronavírus fossem tomadas durante as atividades escolares.


No entanto, o pedido foi negado pelo juiz Adhailton Lacet Porto. Ele sustentou que o Ministério Público deveria ter apresentado evidências sólidas de que o número de casos e o risco de contaminação estão diminuindo. Desse modo, as aulas presenciais continuarão suspensas em João Pessoa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação