Empresa universitária

Empresa-filha da Unicamp lança Sérum Rejuvenescedor ao mercado

O produto é resultado da parceria entre a S Cosméticos do Bem e a Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da universidade. Dermocosmético deve estar disponível nas farmácias em 2021

Eu, Estudante
postado em 26/10/2020 16:01
 (crédito: Valéria Abras / Agência de Inovação)
(crédito: Valéria Abras / Agência de Inovação)

A S Cosméticos do Bem, empresa-filha da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), graduada pela Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp), lança ao mercado brasileiro o Sérum Rejuvenescedor. Trata-se de um dermocosmético com potencial de rejuvenescimento e propriedades cicatrizantes.

Resultado de um projeto de pesquisa entre a empresa-filha e a Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Unicamp, sob orientação da professora Maria Angela de Almeida, o produto é extraído da Artemisia Annua, uma planta de origem asiática utilizada na medicina tradicional chinesa, e que tem bioativos responsáveis pelas propriedades terapêuticas.

A princípio, o Sérum Rejuvenescedor será comercializado pelo site da S Cosméticos do Bem e, possivelmente, estará nas farmácias no primeiro semestre de 2021, quando os demais produtos desenvolvidos pela empresa-filha da Unicamp também devem chegar ao mercado.

O poder do Sérum

Além da capacidade de regeneração celular, o Sérum também apresenta propriedades de cicatrização e pode ser usado no tratamento da psoríase e de queimaduras na pele.

Segundo os empreendedores do produto, o Sérum Rejuvenescedor age na pele acelerando a regeneração celular e promove redução significativa dos sinais de envelhecimento, sendo que os resultados visíveis começam a ser percebidos após 28 dias de aplicação.

Financiamento 

Com a tecnologia, patenteada pela Unicamp com cotitularidade da empresa, a S Cosméticos do Bem contou com o apoio financeiro dos programas Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da FAPESP e da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) para o desenvolvimento do produto e comprovação das propriedades terapêuticas multifuncionais.

Os dermocosméticos compõem a categoria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPPC), um setor da indústria que se mantém aquecido, apesar da crise econômica. Segundo levantamento feito pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o Brasil se tornou o terceiro país no mercado de estética mundial, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da China.


*Com informações da Agência de Inovação da Unicamp.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação