UnB

Intercampi da UnB não retorna no próximo semestre

O transporte gratuito entre os câmpus, oferecido pela universidade, encerrou as atividades com o desenvolvimento das Faculdades da Ceilândia, do Gama e Planaltina

*Mariana Andrade
postado em 10/05/2022 18:31
Ônibus intercampi, que faz a ligação do Campus Darcy Ribeiro aos demais campi da UnB -  (crédito: Luis Gustavo Prado/Secom UnB)
Ônibus intercampi, que faz a ligação do Campus Darcy Ribeiro aos demais campi da UnB - (crédito: Luis Gustavo Prado/Secom UnB)

Os conhecidos ônibus intercampi da Universidade de Brasília (UnB) não retornarão no próximo semestre. De acordo com a assessoria da universidade, o serviço era temporário e, apenas, visava ampliar a oferta de disciplinas aos estudantes dos câmpus de Ceilândia, Gama e Planaltina. O transporte gratuito se deslocava conectando um campus ao outro, e era oferecido pela Prefeitura da UnB (PRC), atendendo toda a comunidade universitária.

Eles passaram a funcionar quando os câmpus de Ceilândia, Gama e Planaltina estavam expandindo a implementação de disciplinas. Sendo assim, algumas disciplinas das matrizes curriculares de semestres mais avançados dos cursos precisavam ser oferecidas no Darcy Ribeiro. A criação do intercampi veio para facilitar a ida desses estudantes para Brasília, enquanto o fluxo de oferta de disciplinas, gradativamente, se consolidava nos novos câmpus.

Atualmente, as faculdades do Gama, da Ceilândia e de Planaltina são capazes de oferecer as disciplinas para o cumprimento das matriz curricular dos cursos de graduação e pós-graduação. Além de sediar atividades de extensão e pesquisa.

“O serviço foi mantido enquanto duraram os contratos e não foi renovado porque os câmpus já não dependem mais do Darcy Ribeiro para cumprir suas matrizes curriculares”, comunica a universidade.

'Vai deixar saudade'

Um dos universitários que usou o transporte era o estudante de química tecnológica Rafael Castro, 25 anos. O jovem fazia o trajeto do câmpus Darcy Ribeiro para a Faculdade da Ceilândia, cinco vezes por semana, no período da tarde. De acordo com ele, o transporte permitia aos estudantes a pontualidade às aulas além de facilitar a ida para casa. “Era muito bom porque a gente não precisava competir com os trabalhadores pelo transporte e chegamos muito mais cedo em casa”, diz.

Rafael optou pelo intercampi porque, segundo ele, era a forma mais rápida e confortável de chegar nos locais das aulas. “Mesmo que morasse perto de um campus da UnB, o curso que queria ficava muito longe”, afirma. “A gente chegava no outro câmpus com muito mais rapidez, ao contrário se usássemos o transporte público comum”, completa. Ele conta que o serviço fará falta para boa parte da comunidade acadêmica, por ser “muito útil e cômodo”.

No caso da estudante de comunicação social Isabella Rodrigues, 20, a fila extensa do intercampi era compensada no aconchego, segundo ela, ao contrário do transporte público que sempre estava cheio. “Eu saia um pouco mais cedo, por causa da fila, mas valia a pena. Conseguia cochilar até o intercampi, era menos desgastante que ir em pé no 348 lotado”, conta.

Para Isabella, o transporte era aconchegante. "No meio de uma rotina corrida, a gente encontrava tranquilidade naqueles 40 minutos de viagem", revela.
Para Isabella, o transporte era aconchegante. "No meio de uma rotina corrida, a gente encontrava tranquilidade naqueles 40 minutos de viagem", revela. (foto: Arquivo pessoal)

Além disso, Isabella diz que o serviço tornava a habitação “do outro lado da cidade” mais confortável. Para ela, o serviço funcionava como um incentivo para a comunidade da universidade. “Era aconchegante e no meio de uma rotina corrida, a gente encontrava tranquilidade naqueles 40 minutos de viagem”, revela.

Apesar da extinção dos intercampi, os ônibus intracampus continuam rodando pelo câmpus Darcy Ribeiro, durante os turnos diurno e noturno, de segunda à sexta-feira, saindo do Centro Olímpico a cada 30 minutos. Agora, os estudantes precisaram optar pelo transporte de linhas urbanas. Para conferir as linhas do transporte público para os câmpus da UnB, acesse o site do DFTrans.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação