Lápis Raro propõe reflexão sobre a alegria cotidiana

postado em 29/12/2013 00:00
 (foto: Lápis Raro/Divulgação )
(foto: Lápis Raro/Divulgação )

A exemplo de anos anteriores, a Lápis Raro encerra 2013 com um convite aos clientes, parceiros e à sua equipe de trabalho para reflexão sobre alegria, inspiração e criatividade. O tema escolhido neste ano foi a alegria que pode e deve ser descoberta no dia a dia das pessoas.

SENTIMENTOS A diretora de criação da agência, Carla Madeira, explica a proposta. "Falo de uma alegria que sussurra uma pequena certeza dentro da gente: estou aqui, onde quero estar. Estou fazendo o que quero fazer, o que acredito. Estou inteira no que sinto, no que penso e no que faço. No mundo dos negócios, muitas vezes construímos muros que uma revolução alegre pode derrubar. Muros que separam diversão de trabalho, humor de seriedade, leveza de eficiência, brilho no olho de responsabilidade e ao separarem coisas que andariam tão bem juntas, nos empobrecem."

COMPARTILHAMENTO A publicitária acrescenta que, para estender a reflexão aos moradores de Belo Horizonte, a agência desenvolveu, em parceria com a Ioasys, "um aplicativo para dispositivos móveis que permite o registro e a postagem de pequenas alegrias disponíveis à nossa volta. Por ele, podem ser registradas as mais diversas travessuras, delicadezas e delícias de BH".


"A ideia é disponibilizar um mapa coletivo, que estará em construção contínua, ilustrando com fotografias pequenas alegrias que podemos encontrar por aí. Nesse guia temático da cidade, vale destacar a categoria que pretende mapear e identificar nossas árvores, tão características da paisagem belo-horizontina", explica Juliana Duarte, diretora do núcleo de comunicação digital da Lápis Raro.
O aplicativo é gratuito, disponível para o sistema operacional iOS e no site alegriasdisponiveis.com.br. O lançamento da ferramenta foi em 12 de dezembro, como forma de homenagear Belo Horizonte por seu 116; aniversário.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação