Porta de entrada para o mercado

postado em 02/02/2014 00:00
 (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press
)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press )




Segundo a analista do Sebrae Minas Mônica Alecar, o ideal é que o profissional tenha em mente que o seu conhecimento deverá ser capaz de atender mais que uma Copa do Mundo ou turistas estrangeiros. ;Os profissionais devem aproveitar essa oportunidade como porta de entrada para se mostrar para o mercado e se beneficiar o bom momento que será gerado pela economia. O evento é só um tema para acelerar os investimentos e as pessoas;, diz.

O coordenador do Comitê da Copa do Mundo da Federação do Comércio de Minas Gerais, Sesc e Senac, Hegler Machado Guimarães, aposta em um aquecimento elevado da demanda de profissionais de 15 grandes setores, entre eles hotelaria, gastronomia e transporte. Guimarães afirma ainda que quem fala espanhol fluente vai sair na frente, já que BH vai será sede das seleções da Argentina, Chile e Uruguai. ;O comércio deve estar preparado para receber esses visitantes, com pessoal capacitado para atender bem os turistas;, afirma.

O tradutor Alexandre Sobreira Martins conta que está investindo na carreira e buscando oportunidades para trabalhar durante o evento. A expectativa, segundo ele, é aumentar em 100% seu faturamento durante o evento. ;Já me cadastrei em um projeto para atender ao público da Copa e estou aguardando a resposta;.

DIFERENCIAIS Para os atrasados, Hegler afirma que ainda dá tempo, pois há cursos com extensões menores e de formação continuada. Ele considera ainda que o profissional deve considerar as exigências do mercado, oferecendo sempre pré-requisitos, que os diferenciem de outros trabalhadores. ;Existem cargos com demanda tão alta que nunca é atendida;, afirma. (FM)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação