Perigo que vem do vizinho

postado em 19/02/2014 00:00
Dos times estrangeiros, os argentinos são os mais perigosos, a começar pelo UPCN, o atual campeão, que volta a BH em busca de mais um título, já que, no ano passado, derrotou o Minas, o dono da casa, por 3 a 0. Do time que conquistou o torneio, nada menos que 10 jogadores permanecem no grupo, sendo um deles brasileiro, o meio de rede Júnior, no país vizinho há quatro anos. Os outros são Fernandez, Tell, Garrocq, Molina, González, Olteanu, Lazo, Peres Lope e Ramos. González e Ramos defendem a Seleção de seu país.

O maior nome do time, no entanto, é um brasileiro, o oposto Theo, que já jogou na Seleção Brasileira. Contratado ano passado para o Mundial Interclubes, em Betim, foi o destaque da equipe. ;Espero podermos conquistar o bicampeonato e voltarmos ao Mundial, para tentarmos também esse título.;

O outro representante argentino é o tradicional Boca Juniors. Tem no comando o técnico Marcelo Gigante, que é também o treinador da Seleção da Colômbia. Além disso, é a base da Seleção Argentina que disputará a Liga Mundial. Gusmán, Lovato, Riganti, Ribone, Palumbo e Crus frequentavam a lista de convocados do técnico Javier Weber, e vivem a expectativa de ser mantidos pelo novo treinador, Julio Velasco.

COADJUVANTES Entre as outras equipes, chama a atenção o Club Liga Nacional, do Peru. Diferentemente do feminino, que tem grande apoio no país, o masculino enfrenta dificuldades. A equipe reúne os destaques do Campeonato Peruano, ou seja, cada jogador vem de um lugar. A situação não incomoda o técnico Johnny Westricher

Quem chegou com um sonho de se tornar a grande zebra desse ano foi o chileno Club ADO. Isto é, pelo menos o sonho do técnico Daniel Nejamkin, que é porto-riquenho. Já os jogadores do Nacional-URU afirmam que o vôlei de seu país evoluiu bastante, numa mistura entre Brasil e Argentina. E quem se apresenta como o mais fraco entre todos os participantes é o La Salle, da Bolívia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação