Será que agora ele engrena?

Ludymilla Sá
postado em 03/03/2014 00:00
 (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Desde sua chegada ao Atlético, em 2011, o armador Guilherme não vivia um início de temporada tão promissor quanto agora. Vítima de seguidas lesões, o jogador passou a maior parte de sua história no alvinegro no departamento médico. Recuperado, teve papel importante em jogos decisivos da Copa Libertadores, no ano passado, e neste ano tem aproveitado as chances que ganha do técnico Paulo Autuori.

Guilherme foi escalado para enfrentar o Villa Nova, sábado, em Nova Lima, pela 8; rodada do Campeonato Mineiro, enquanto o titular Ronaldinho Gaúcho ganhou folga no carnaval. Ele, que foi destaque no triunfo (2 a 1) sobre o Independiente Santa Fé, comandou a goleada (4 a 1) sobre o Leão do Bonfim ao marcar dois gols e dar assistência para outro.

Ele admite viver o melhor início de temporada com a camisa alvinegra e revela trabalhar para atuar ao lado de R10 na equipe principal. ;É para isso que trabalho, mas é uma situação em que estou muito tranquilo. Sei que a oportunidade vai chegar. Tenho de aproveitar as chances que estou tendo, não falar nada e, quando for colocado, fazer o melhor.;

Paulo Autuori também adota cautela para falar sobre o armador. Ele afirma que a titularidade de Guilherme ocorrerá naturalmente e elogia o jogador. ;Se for analisar, vou ficar falando para ele todo dia sobre suas qualidades. Todo grande jogador faz grandes coisas sempre. O grupo está bem. Entrando em um nível físico, técnico, tático e mental muito bons. Espero que não tenha retrocesso. Com o Guilherme não é diferente, as coisas vão ocorrendo com naturalidade.;

Dessa forma, Guilherme deve retornar para o banco de reservas, quarta-feira, quando o Galo enfrentará a Caldense, às 22h, no Independência. Os titulares que ganharam folga no fim de semana retomam as atividades na tarde de hoje. ;Em princípio, voltam todos, não queremos que a equipe volte só para a Libertadores. A equipe precisa jogar. Não queremos que os jogadores também tenham uma sequência grande. Tem jogadores que já fizeram sete, oito jogos. Aquela equipe fez sete jogos, estamos dosando bem isso, controlando os jogadores no total do seu limite;, acrescentou o treinador.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação