Promessa de redenção

Jogadores garantem que a classificação às oitavas será conquistada sem aperto. Empate fora de casa com o Santa Fe, dia 3, assegura a vaga. Vitória resultará na liderança da chave

Roger Dias
postado em 20/03/2014 00:00
 (foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
(foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)


A justificativa dos jogadores do Atlético e do técnico Paulo Autuori para o mau resultado diante do Nacional, no Independência, pelo Grupo 4 da Copa Libertadores, foi a mesma: exagero nos erros de passe, que impossibilitaram que a equipe chegasse com qualidade ao setor ofensivo. Se o tropeço em casa foi uma ducha de água fria para a torcida, o discurso adotado pelos atletas é o de que o time alvinegro conquistará a classificação sem sustos.

O próximo compromisso pela competição internacional será diante do Independiente Santa Fe, lanterna na chave, em 3 de abril, às 23h (de Brasília), em Bogotá. Com um empate, o Galo assegura a vaga antecipadamente. Vitória garante o primeiro lugar do grupo. A meta, no entanto, é somar o maior número possível de pontos para avançar como o dono da melhor campanha da fase inicial, o que lhe dá o direito de sempre decidir em casa nos mata-matas.

Artilheiro da equipe em 2014, com seis gols, o atacante Jô admitiu que teve atuação longe do esperado. Ainda assim, valorizou o primeiro lugar na chave, com quatro pontos de vantagem sobre o próprio Nacional-PAR (8 a 5). ;A gente errou mais do que o normal. O passe não foi dos melhores, por mais que tentássemos nos movimentar na frente. Mas acredito que o importante é ser líder do grupo, o que nos dá mais tranquilidade;.

Para o técnico Paulo Autuori, a marcação sob pressão dos visitantes destruiu todo o planejamento do Galo: ;Dificuldades sempre vão existir, mas temos de estar prontos para superá-las. O problema estava no meio-campo e hoje (ontem) não conseguimos isso. O adversário fez boa marcação e pecamos na pressa e na bola direta. Poderíamos ter calma, até porque tivemos chance de matar o jogo. Nosso objetivo é a classificação e cabe a nós administrar com tranquilidade e naturalidade;.

No domingo, o alvinegro encara o América, às 16h, no Independência, no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Mineiro. Por ter feito melhor campanha que o adversário na fase inicial, o Atlético joga por dois empates ou por vitória e derrota pela mesma diferença de gols para chegar à decisão e continuar na briga pelo tricampeonato do Estadual.

O volante Pierre pede que o torcedor apoie o grupo no momento decisivo: ;Agora é pensar no América. A gente lamenta o resultado e os erros diante do Nacional e pedimos paciência ao torcedor. Fomos ao Paraguai e conseguimos o empate e temos totais condições de buscar o resultado positivo na Colômbia. Mas nosso foco agora é no Mineiro, com a intenção de fazer bom resultado;.

NOVA BATALHA Depois de enfrentar os paraguaios, hoje será a vez de o Atlético encarar uma batalha em Brasília, já que o presidente Alexandre Kalil e o diretor jurídico Lásaro Cândido da Cunha se reunirão à tarde com a Advocacia Geral da União (AGU) para tratar da dívida fiscal do clube. O Galo propôs um parcelamento especial de cinco anos, como foi concedido ao Flamengo no ano passado, dando como garantias o shopping Diamond, além de suas receitas, avaliadas em R$ 1 bilhão.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação