Engenho do povo mineiro

Walter Sebastião
postado em 20/03/2014 00:00
 (foto: Bianca Aun/Divulgação)
(foto: Bianca Aun/Divulgação)

Está aberta a partir de hoje, no Centro de Arte Popular Cemig, a mostra A imaginação da matéria de Minas. A exposição tem curadoria de Flávio Vignoli e Maza de Palermo e apresenta 37 artesãos de várias regiões. Com peças em madeira, pedra-sabão, cerâmica e tecelagem, apresenta produção recente, autoral e vinda de coletivos como Cerâmica do Candeal, D;Ouro Preto Bordados, Estrelas do Sertão. ;É mostra que carrega a surpresa do encontro com criadores que têm, nas suas mãos, um pouco do local em que vivem;, explica Flávio Vignoli. ;Não é mostra de catálogo, mas produção recente;, avisa.

;O artesanato mineiro, embora seja uma tradição, tem sempre novidades, sem perder a autenticidade;, garante Maza Palermo. ;Espanta o quanto ele traz um ser e sentir mineiro;, afirma. A exposição, explica Vignoli, é apenas uma amostra do muito e da qualidade do realizado. ;O Brasil ainda não despertou para a riqueza, diversidade e qualidade do artesanato mineiro. O maior consumidor ainda é o público estrangeiro;, observa Maza de Palermo. Ela estima que hoje cerca de 600 mil mineiros se dedicam ao fazer artesanal.

Para Nelly Rosa, diretora do Centro de Arte Popular Cemig, o papel de instituições com esse perfil é serem locais de preservação e continuidade do artesanato. ;Com artesãos presentes no local, expondo, dando cursos, ensinando. O que não pode ocorrer é a perda de identidade com o artesanato;, diz. Para Vicentina Bispo de Almeida, da Associação Amigos da Cultura de Januário, o desafio é ;expandir o conhecimento;, fazendo o artesanato chegar ao jovem, tanto para manter tradição quando para dar condições para que ele encontre modo de gerar recursos, sem ter de sair de sua cidade.

A imaginação da matéria de Minas
Coletiva de artistas e artesãos de várias regiões. Centro de Arte Popular Cemig, Rua Gonçalves Dias, 1.608, Funcionários,
(31) 3222-3231. Terças, quartas e sextas-feiras, das 10h às 19h; quintas-feiras, das 12h às 21h; sábados e domingos, das 12h às 19h. Entrada franca.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação