Brincadeira animal

postado em 20/03/2014 00:00
 (foto: Silas Scalioni/EM/D.A Press)
(foto: Silas Scalioni/EM/D.A Press)

Imagine-se num shopping center e, de repente, se vê cercado de bichos ferozes, como dinossauros, rinocerontes, grandes felinos... Isso é possível sim, graças aos recursos de realidade aumentada, e ganha mais espaço nos departamentos de marketing dos grandes shoppings mundiais. O processo é simples: uma câmera filma um visitante (ou grupo deles) e a imagem é levada em tempo real para um telão. Só que ela chega lá acompanhada de outros elementos. Quem vê a imagem percebe um rinoceronte do frequentador. Ele pode, então, acariciar ou brincar virtualmente com o animal. Simular a fuga de um dinossauro feroz e nadar com golfinhos são outras possibilidades de interação. Para ver como isso funciona acesse o link http:/www.youtube.com/watch?v=vyTvIufrdPE, no YouTube.

Para o diretor-executivo da empresa belo-horizontina de jogos eletrônicos Gaz Games, Ivan Lobato, a realidade aumentada permite a observação, por exemplo, de uma imagem sobre vários ângulos e posições, já que ela conta com recursos tridimensionais. ;Por isso mesmo, ela é ideal para a concepção de games e de interação com os jogos;, diz ele, revelando que a Gaz Games sempre utiliza a tecnologia em seus trabalhos.

Entre as criações, está um jogo feito para o Natal no qual o jogador conseguia adquirir itens e colocá-los em baixo de uma árvore de natal onde um Papai Noel podia se movimentar graças a um aplicativo especial. Com um tablet direcionado para a mesa, é possível participar de um game de carros de corrida ou enfrentar vilões e outros perigos que surgem em imagens com se fosse do nada. Jogos de plataforma, que também permitem grande interatividade, são outra aplicação natural da tecnologia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação