Brasília-DF

Brasília-DF

por Denise Rothenburg deniserothenburg.df@dabr.com.br
postado em 20/03/2014 00:00

Convocação geral
Na viagem da presidente Dilma Rousseff ontem ao Ceará, os prefeitos de todas as cidades num raio de 300km de Sobral, onde foi a solenidade, foram obrigados a mobilizar os moradores para comparecer ao evento. Só de Caucaia, a cerca de 200km de Sobral, saíram quatro ônibus. Tudo para mostrar à presidente Dilma que o governador Cid Gomes é quem tem a força no palanque. Há quem diga que isso tem sido praxe em todas as viagens da presidente.

Enquanto isso, em Brasília...
A oposição fará o que puder para popularizar a compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Os tucanos, capitaneados por Aécio Neves, avaliam que o fato de Dilma admitir que se baseou em um parecer falho para aprovar o negócio, conforme demonstrou o jornal O Estado de S.Paulo, expõe a presidente como uma administradora de competência duvidosa.

Só na primavera
Petistas tarimbados em eleições pedem calma aos militantes sempre que alguém reclama dos baixos índices de Alexandre Padilha entre os paulistanos em todas as pesquisas para governador de São Paulo. A justificativa é a de que o PT só embala mesmo em campanhas lá pra setembro. É aí que os experientes calculam que Padilha atingirá o patamar histórico do partido na cidade mais populosa do país. Até lá, é preciso ter paciência.

Vem por aí
Um grupo de políticos do Distrito Federal não se conforma com o trabalho do Ministério Público e as ações dos promotores e procuradores locais. Tanto é que a última novidade agora é fazer circular que o MPDFT custa 4% do orçamento, mais do que a Câmara Legislativa e o Tribunal de Contas do DF juntos.

Aliados, mas nem tanto
Embora o PT faça juras de apoio à candidatura de Elder Barbalho, do PMDB, ao governo do Pará, o deputado Cláudio Puty (PT-PA) apresentou seu nome para concorrer. Para sorte do grupo do senador Jader Barbalho, pai de Elder, Puty é da Democracia Socialista, a DS, uma tendência minoritária no PT paraense.

Supersalários, a defesa
Sai hoje o edital para que os servidores do Senado que recebem acima do teto apresentem sua defesa. É a última oportunidade para os cerca de 90 servidores dos 503 que estavam nessa situação.


CURTIDAS


Marco Aurélio é pop I/ O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Marco Aurélio Mello (foto), viveu momento de celebridade ontem, no Senado, no lançamento da campanha para incentivar a participação de mulheres na política. Até na porta do toalete, foi abordado por funcionários interessados em tirar foto com ele.

Marco Aurélio é pop II/ Ia tudo muito bem quando, de repente, uma moça de vestido curto e apertado se aproximou. Ela pediu que ele intercedesse perante Renan Calheiros, uma vez que, aprovada em concurso, queria ser chamada logo. A assessoria do ministro interveio na mesma hora, dizendo que ele estava atrasado para outro compromisso.

Marco Aurélio é pop III/ A moça nem teve chance de explicar o caso. Também não teria qualquer efeito. Mal sabe ela que Renan e Marco Aurélio trocaram farpas por conta dos supersalários no Legislativo.

Corrupção em debate/ O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Brito foi um dos destaques no seminário da Gopac, a organização global de parlamentares contra a corrupção. ;O servidor público deveria ser servidor do público. No serviço público, tem que se fazer uma viagem de alma e não de egos.; Tem toda a razão.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação