Acesso precário provoca desânimo

Acesso precário provoca desânimo

postado em 04/05/2014 00:00
 (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)

Apesar dos preparativos para a Copa do Mundo, não são todos os empreendedores locais que estão satisfeitos ou otimistas com a chegada do Mundial. A empresária Rosany Cristina Jakubowsky de Carvalho Carneiro, 45 anos, é uma das proprietárias do Rancho Paraná, em Brazlândia, e reclama que a expectativa de lucro com o evento é baixa, devido à falta de investimentos do governo e da frustração já experimentada com a Copa das Confederações. Rosany conta que, há alguns anos, foram colocadas na rodovia que dá acesso à cidade placas de sinalização dos ranchos e fazendas locais. Em dezembro, no entanto, elas foram retiradas por não se adequarem ao padrão da Fifa.

A empresária, por sua vez, reclama que, em vez de lucro, está tendo prejuízo. ;Contratei funcionários que falam outras línguas e patrocinei diversas palestras e cursos para o meu pessoal. E tudo isso para que, se o cliente se perde e não consegue chegar até aqui?;, questiona. Para ela, as cidades estão sendo deixadas de lado e os investimentos são concentrados no Plano Piloto. Outra reclamação é a falta de iluminação da estrada e o péssimo estado de conservação das estradas. ;Nossa pista (a BR-080) é conhecida como rodovia da morte. Sem uma melhoria, nenhum cliente vai querer enfrentar uma via perigosa e correr o risco de se perder;, completa.

Procurada, a administração de Brazlândia afirma que estão sendo firmadas parcerias com os empreendedores locais. De acordo com o administrador, Bolívar Rocha, setores da Secretaria de Turismo já estão planejando a publicidade para os restaurantes rurais e acrescenta que o desfile de aniversário da cidade terá uma temática voltada para o Mundial. ;Queremos mostrar que o DF não é só cimento, temos muito para oferecer;, explica Rocha. Além disso, a cidade será inserida no Programa Cama e Café, com uma oferta total de 225 leitos.

Hospedagem doméstica

O programa da Secretaria de Turismo do Distrito Federal permite que moradores do DF se cadastrem para receber turistas em suas casas. Quem atender aos critérios e às metas, poderá oferecer acomodações, determinando preços e condições. Até o momento, os locais que aparecem como opção no site do programa são Asa Norte, Asa Sul, Lago Sul, Lago Norte, Vila Planalto, Candangolândia, Gama, Taguatinga, Cruzeiro, Sudoeste, Guará e Núcleo Bandeirante.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação