Sequenciado o genoma da aranha

Sequenciado o genoma da aranha

postado em 07/05/2014 00:00
 (foto: Carlos Jasso/Reuters - 22/5/2011)
(foto: Carlos Jasso/Reuters - 22/5/2011)

Cientistas publicaram pela primeira vez o genoma de espécies de aranhas, um avanço que ajudará a desvendar os segredos desses aracnídeos e pode resultar na criação de inseticidas mais inteligentes e fibras super-resistentes inspiradas no fio produzido pelo animal. Pesquisadores chefiados por Trine Bilde, da Universidade Aarhus, da Dinamarca, decodificaram a sequência de DNA da tarântula e da aranha-de-veludo africana, cada uma representando os dois principais grupos de aranhas.

A primeira ; cuja picada, apesar da fama, dói apenas como a ferroada de uma abelha ; é migalomorfa, ou seja, vive no solo e fica à espreita, aguardando sua presa. A aranha-de-veludo, por sua vez, é uma araneomorfa, grupo que se diversificou para explorar uma grande variedade de hábitats acima do solo, vive em comunidades e tece sofisticadas teias para capturar insetos voadores.

Esses animais fascinam os biólogos por combinar dons de sobrevivência de forma muito eficiente. Com um gasto energético mínimo, elas conseguem capturar presas com peso corporal até sete vezes maior. Os químicos, no entanto, veem as aranhas de forma diferente. Eles esperam reproduzir o fio que elas tecem, uma proteína complexa mais forte que o aço, e usar as neurotoxinas contidas no veneno do animal.

O sequenciamento dos dois genomas, publicados na revista especializada Nature Communications, oferece o panorama mais abrangente até agora dos genes envolvidos nesses cobiçados processos, explicou o cientista Jesper Bechsgaard. ;No caso das proteínas venenosas, fornecemos mais diversidade que poderia, potencialmente, ser utilizada para objetivos específicos;, afirmou. ;E quanto as proteínas do fio, identificamos muitas sequências completas de diferentes tipos que potencialmente poderiam ser úteis para outros pesquisadores que estudam como representar o fio em, por exemplo, células bacterianas;, acrescentou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação