Eixo capital

Eixo capital

Ana maria campos/anacampos.df@dabr.com.br helena mader / helenamader.df@dabr.com.br
postado em 07/05/2014 00:00

Todos de olho no STJ

O julgamento sobre o recebimento da denúncia contra Domingos Lamoglia, conselheiro do Tribunal de Contas do DF afastado por suposto envolvimento na Caixa de Pandora, será acompanhado hoje à tarde com atenção não só pelos outros envolvidos, como também por todo o meio jurídico. Durante a apreciação do caso, o STJ deve se posicionar sobre a validade ou não de gravações feitas sem autorização judicial. Em 2007, durante o julgamento de uma ação penal, a Corte rejeitou esse tipo de prova. Se o tribunal reconhecer a validade de vídeos gravados por Durval Barbosa, a decisão pode ter repercussão em outros processos. Assim como os advogados de outros acusados, a defesa de Domingos Lamoglia centra fogo nas provas produzidas pelo delator do esquema.



Defesa reforçada

Domingos Lamoglia mantém até hoje o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas, graças a decisões judiciais. É o único acusado com foro privilegiado a ser julgado pelo STJ. Lamoglia conta com uma defesa reforçada: ele tem 11 advogados cadastrados no STJ para defendê-lo no processo da Pandora. Entre eles está Pierpaolo Botini, que trabalhou na absolvição do ex-deputado Professor Luizinho no processo do Mensalão.


A discrepância continua

Desde 2011, o governo executou R$ 121,4 milhões em emendas parlamentares destinadas a shows e eventos culturais. A discrepância com os valores remetidos à área da saúde chama a atenção: o setor recebeu no mesmo período apenas
R$ 178 mil ; valor 682 vezes menor do que as despesas com festas. Só este ano, o GDF liberou R$ 9,3 milhões para o pagamento de emendas para shows, o equivalente a 18% do total previsto para 2014. Dos R$ 6,9 milhões reservados para a área de saúde, nenhum centavo saiu dos cofres públicos até agora.



Endividada

A Câmara Legislativa quer sair do Cadin, um dos principais bancos de dados de devedores do país. A Casa está inscrita na lista por conta de uma dívida cobrada pelo Ibama. O órgão ambiental alega ser credor de R$ 6,1 milhões, recursos que deveriam ter sido repassados pelo pagamento de servidores cedidos ao legislativo local. Técnicos da Câmara alegam que a maior parte da dívida já prescreveu.



Tête-à-tête

Reguffe (PDT) deve decidir até amanhã se será candidato ao Senado ou a vice-governador na chapa de Rodrigo Rollemberg (PSB). Na quinta, haverá uma reunião partidária, mas, antes disso, ele quer se reunir a sós com Cristovam Buarque e com Rollemberg. A tendência é de que ele dispute a vaga de senador.



Na rede

O PSB vai lançar o plano de governo do partido em evento no próximo sábado. O documento será divulgado em parceria com a Rede Sustentabilidade. A ideia é reforçar o vínculo da candidatura de Rodrigo Rollemberg com a ex-senadora Marina Silva, idealizadora do partido.



Exemplo do passado

O ex-deputado Alberto Fraga (DEM) torce para ter dois fortes adversários na disputa ao Senado: Reguffe (PDT) e Geraldo Magela (PT). Aposta que o eleitorado dos dois é semelhante e pode rachar, como ocorreu em 1998 com a disputa entre Arlete Sampaio e Augusto Carvalho. Luiz Estevão venceu a parada.



Aposta na tevê

O programa de televisão do PSDB-DF que vai ao ar a partir da próxima sexta-feira já terá o deputado Luiz Pitiman como estrela. A aparição na tevê é uma das grandes apostas do pré-candidato tucano ao GDF para subir nas pesquisas. Ontem, ele gravou em frente ao Palácio do Buriti e também no gabinete do senador Aécio Neves, que vai aparecer no programa em um bate-papo com Pitiman. O deputado tem em mãos pesquisas que indicam potencial de crescimento: mais de 65% dos eleitores só ouviram falar de Pitiman. Ele acredita que poderá se apresentar melhor a esses brasilienses.



"Símbolo da força de um país"

Composto em 1961, o hino do Distrito Federal é completamente desconhecido para a maioria dos cidadãos e autoridades. Mas o deputado distrital Evandro Garla (PRB) quer que a população tenha a música na ponta da língua. O projeto de lei 1881/2014, de autoria do parlamentar, obriga a execução antes de cerimônias oficiais. ;A entoação do hino do DF será importante para o resgate do civismo, do orgulho e amor por nossa Brasília;, justificou Garla. Será que o deputado sabe cantar o hino sem errar?



Bancada de família

O clã Roriz pode crescer na próxima legislatura. A bancada da família tem como representantes hoje Liliane Roriz (PRTB) e Paulo Roriz (PP). Mas, com a eventual eleição do ex-governador, o radialista Dedé Roriz, que também se filiou no PRTB, pode ganhar uma carona no provável caminhão de votos do tio.



Siga o dinheiro


R$ 87.694,70

Valor de licitação da Secretaria de Mulher para a compra de material de cama, mesa e banho como 250 cobertores, 100 colchas, 150 colchões e 200 jogos de cama



A pergunta que não quer calar;.

A Câmara Legislativa vai decidir o futuro do deputado Benedito Domingos (PP), que responde a processo de cassação, ou vai postergar o desfecho até o fim do mandato do parlamentar?




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação