Suspeito de matar professor tem 13 anos

Suspeito de matar professor tem 13 anos

Os investigadores do caso identificam o adolescente acusado de atirar na cabeça de Guilherme de Jesus durante assalto em Planaltina. O menino tem histórico de roubo

» Luiz Calcagno
postado em 07/05/2014 00:00
 (foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)
(foto: Gustavo Moreno/CB/D.A Press)

A Polícia Civil identificou o adolescente de 13 anos acusado de matar a tiros o professor de inglês Guilherme Moura de Jesus, 28 anos, no último sábado. O delegado adjunto da 16; Delegacia de Polícia (Planaltina), Edson Medina, disse que ouviu pessoas próximas ao garoto e que os investigadores do caso estão em busca do suspeito. Ele detalhou que o menino cumpriu medida socioeducativa por ato infracional análogo a roubo. ;A própria mãe nos confirmou que ele comete esses delitos há, pelo menos, dois anos. Estamos ouvindo outras pessoas e esperamos capturá-lo ainda hoje (ontem);, afirmou.

Segundo o delegado, após detido, o adolescente será encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e deverá responder por ato infracional análogo a latrocínio (roubo com morte). O período máximo para a reeducação é de três anos. O jovem abordou o professor em um ponto de encontro comunitário (PEC) na Vila Vicentina, em Planaltina, por volta das 8h30. Acompanhado de um jovem, ele pediu que a vítima entregasse a bicicleta e o celular. Guilherme se recusou a obedecê-lo, reagiu, acabou atingido por um tiro na cabeça.

O professor chegou a ser socorrido. Uma equipe do Corpo de Bombeiros o levou para o Hospital Regional de Planaltina e, por causa da gravidade dos ferimento, foi transferido para o Hospital de Base do DF. Não resistiu e morreu na unidade de saúde. Amigos, parentes e conhecidos do professor se despediram dele na segunda-feira, no Cemitério de Planaltina, por volta das 14h30.


Sonho interrompido
Após o enterro, cerca de 200 pessoas fizeram uma manifestação e seguiram até a Defensoria Pública Regional da cidade a fim de pedir segurança e punição contra a violência. Até então, guiados por relatos de testemunhas, investigadores da Polícia Civil procuravam por um garoto de 11 anos. Se a informação se confirmasse, o autor do disparo que matou Guilherme nem sequer responderia a medida socioeducativa. De acordo com o artigo 105 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), crianças com até 12 anos incompletos não podem ser apreendidas pela prática de ato infracional.

Guilherme era considerado uma pessoa calma, feliz e ativa na comunidade. Ele morava em Planaltina havia quatro meses. Participava de um grupo de música em uma igreja do bairro e também acompanhava os alunos de perto. Sonhava em ser policial e estava prestes a concluir a meta. Havia sido aprovado no concurso da Polícia Militar de Santa Catarina e estava com viagem marcada para amanhã. Tomaria posse do cargo em Florianópolis.

Manifestação pela paz

O Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares do Distrito Federal (Sinproep-DF) organiza na próxima sexta-feira, 9 de maio, um protesto em frente ao Fórum de Planaltina. Para mobilizar a população e os amigos de Guilherme Moura de Jesus, os representantes da entidade mandaram confeccionar cartazes para serem distribuídos em Planaltina no dia da manifestação. O sindicato também colocou a estrutura jurídica à disposição dos parentes da vítima. O ato está previsto para as 14h.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação