Chegadas e partidas no Brasília

Chegadas e partidas no Brasília

THAÍS CUNHA
postado em 07/05/2014 00:00
 (foto: Janine Moraes/CB/D.A Press
)
(foto: Janine Moraes/CB/D.A Press )


Enquanto Sesi-SP e Osasco competem no Mundial de Clubes na Suíça, no Brasil os clubes disputam jogadoras. Ontem, a presidente do Brasília Vôlei, Leila Barros, passou a tarde em reuniões para decidir quem chega e quem sai do time. A lista oficial deve ser divulgada na semana que vem, com o nome de Érika Coimbra entre as principais. ;Tive propostas de outras equipes, mas pretendo ficar na cidade;, comentou a atleta, em entrevista ao Correio.

Considerada uma das mais valiosas do time, a ponteira mineira foi contatada pelo Osasco, por um clube do Japão e por outro da Polônia, onde atuava antes de desembarcar em Brasília. As ofertas, ela diz, superam o salário que recebe atualmente na capital, principalmente se for jogar no exterior. ;Há um ponto na carreira quando nem sempre o dinheiro vem em primeiro lugar. O contexto da equipe me segura. Me identifiquei com a cidade e a minha prioridade é ficar aqui;, antecipa.

Além da predisposição da ponteira de permanecer, jogadoras de destaque do Brasília Vôlei devem seguir no time na próxima temporada. Casos de Paula Pequeno, Verê e Elisângela. As caras novas confirmadas são Michele Pavão (ex-Praia Clube), Edna (ex-Rio do Sul) e Macris (Pinheiros). Enquanto isso, há atletas em processo de negociação, como Pri Heldes, ex-levantadora do Campinas.

Se umas chegam, outras devem dizer adeus. Eli Paulino conta que recebeu propostas de outros clubes brasileiros e de um time internacional, mas só deve dar uma resposta na próxima semana. A ponteira/oposto, que já havia montado uma farmácia em Ceilândia, confessa não estar inclinada para nenhum dos lados. De acordo com ela, sair da cidade não atrapalharia a vida de empresária. ;Aqui, tem muita coisa que eu quero, mas fora também há propostas boas. O negócio, de qualquer forma, faz parte de um projeto;, afirma.

Patrícia, Flavinha e Vivi Góes estão fora do Brasília Vôlei. Ju Maranhão, que virou queridinha da torcida, é dúvida para a temporada 2014/2015 por conta de uma artrose nos joelhos. O time deve ficar completo depois de uma seletiva promovida entre jogadoras de base, marcada para 18 de maio no Sesi Taguatinga.

Mundiais
Enquanto os times no Brasil começam a se organizar para a próxima temporada do vôlei, dois representantes do país estreiam no Mundial de Clubes de Zurique, na Suíça. Hoje, às 12h30 (horário de Brasília), o Osasco enfrenta o japonês Hisamitsu. Depois, às 15h30, o Sesi-SP mede forças com as donas da casa, o Volero Zurich. Campeão da Superliga Masculina, o Cruzeiro disputa o Mundial de Clubes em casa.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação