SDD estuda expulsar Argôlo

SDD estuda expulsar Argôlo

postado em 17/05/2014 00:00

Envolvido nos esquemas de corrupção investigados pela Polícia Federal, o deputado Luiz Argôlo (SDD-BA) está prestes a ser expulso do Solidariedade. Ontem, o líder do partido na Câmara, Fernando Francischini, avisou que exonerou o parlamentar da sétima vice-liderança da sigla e disse que vai entregar uma carta ao presidente do partido, Paulo Pereira da Silva (SP), pedindo a expulsão de Argôlo. ;O deputado ultrapassou todos os limites;, disse Francischini.

As investigações da Operação Lava-Jato, da PF, revelam que Argôlo usou passagens aéreas pagas pela Câmara dos Deputados para se encontrar com o doleiro preso Alberto Youssef. Segundo reportagem da revista Veja, Argôlo utilizou R$ 18.188,85 da cota parlamentar de R$ 78 mil à qual tem acesso na Câmara para emitir bilhetes aéreos em novembro do ano passado. Uma das passagens foi para o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, no valor de R$ 1,6 mil, onde Argôlo se encontrou com o doleiro para discutir sobre dificuldade na entrega de dinheiro.

Na quinta-feira, o Conselho de Ética instaurou processo de quebra de decoro que pode resultar na cassação do mandato de Argôlo na Câmara. O deputado também é citado num esquema para atrapalhar licitações na Bahia, revelado pelo Correio, além de ser acusado de ter recebido do doleiro dois caminhões com bezerros, avaliados em R$ 110 mil.(NT)

Dirceu recorre ao plenário do STF
O recurso do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu para que o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decida sobre o pedido de trabalho externo chegou à Suprema Corte ontem. A defesa do petista recorreu após o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, negar pedido para Dirceu dar expediente em um escritório de advocacia de Brasília. Dirceu teve o benefício negado sob a alegação de que é necessário o cumprimento de pelo menos um sexto da pena, conforme estabelece a Lei de Execução Penal. O entendimento, porém, contraria o Superior Tribunal de Justiça (STJ). (NT)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação